Apesar de todas as mudanças, o time não mudou a postura dentro de campo e mais uma vez não viu a bola

nullForam seis mudanças no time do Atlético-MG para enfrentar o Ceará , mas o mais importante não mudou. A atitude dos jogadores atleticanos dentro da campo foi igual das goleadas para Flamengo e Internacional. Assim, o Ceará atropelou a equipe de Dorival Júnior com gols de Marcelo Nicácio, Boiadeiro e Osvaldo, vencendo por 3 a 0 e deixando o Atlético-MG bem próximo da zona de rebaixamento.

Confira a classificação atualizada do Campeonato Brasileiro

Com a terceira goleada sofrida em três partidas, a tendência é por mudanças dentro do Atlético-MG. O técnico Dorival Júnior é bastante criticado por grande parte da torcida. Os jogadores atleticanos garantem que não fazem corpo mole, embora o que se tem visto nos jogos é muito diferente do discurso.

Para completar a noite de horrores do Atlético-MG, o goleiro Giovanni falhou no primeiro lance da partida. Sendo que ele se tornou titular depois das seguidas falhas de Renan Ribeiro, barrado por Dorival nesta partida. O que faz o Atlético-MG reviver um drama no gol, que o acompanhou nos últimos quatro anos.

O jogo
Com três volantes, dois meias e apenas um atacante, o Atlético-MG entrou claramente para esperar o Ceará e jogar nos contra-ataques. Mas todo o esquema de jogo trabalhado por Dorival Júnior durante uma semana caiu com a falha de Giovanni. O goleiro não conseguiu segurar uma bola chutada por Thiago Humberto de fora área e o ex-atleticano Marcelo Nicácio abriu o placar.

Dorival Júnior, do Atlético-MG, não esconde a frustração com outro revés
Futura Press
Dorival Júnior, do Atlético-MG, não esconde a frustração com outro revés

Se o esquema caiu com apenas dois minutos, a postura do time, sem vontade e nenhuma atitude decretava que o pior estava por vir. O primeiro tempo foi sofrido para o torcedor do Atlético-MG, que não viu o goleiro Fernando Henrique fazer uma defesa sequer. Enquanto isso, Giovanni fazia algumas boas defesas, tentando apagar o erro no primeiro lance.

Entre para a Torcida Virtual do Atlético-MG ou do Ceará e convide seus amigos

Dorival Júnior mudou o time, colocou mais atacantes, mas a reação dos jogadores não mudou. Fernando Henrique fez apenas uma defesa durante os 90 minutos, numa falta cobrada de muito longe pelo volante Serginho. Em busca do triunfo, o Atlético-MG se abriu. Renan Oliveira foi parar na lateral-direito e foi por lá que saíram os dois últimos gols do Ceará.

Aos 33 minutos foi a vez de Osvaldo cruzar e Boiadeiro aparecer sozinho na frente do goleiro. Cinco minutos depois o próprio Osvaldo passou por Réver como se este fosse um zagueiro de várzea e bateu na saída de Giovanni. E assim, mais uma vez sem atitude, o Atlético-MG completa seis partidas sem vencer, sendo três goleadas seguidas. Medidas vão ser tomadas por Alexandre Kalil, resta saber quais.

Marcelo Nicácio comemora boa atuação pelo Ceará
Futura Press
Marcelo Nicácio comemora boa atuação pelo Ceará

FICHA TÉCNICA – CEARÁ 3 X 0 ATLÉTOCO-MG
Local : Estádio do Pacaembu, em São Paulo-SP
Data: 6 de julho de 2011, quarta-feira
Horário : 21h50 (horário de Brasília)
Árbitro : Marcelo de Lima Henrique (Fifa-RJ)
Assistentes: Erich Bandeira (Fifa-PE) e Rodrigo Pereira Joia (Fifa-RJ)
Cartões Amarelos : Rudnei e Vicente (CEA); Serginho (CAM)
GOLS:
CEARÁ: Marcelo Nicácio, aos 2 minutos do primeiro tempo; Boiadeiro, aos 33, e Osvaldo aos 39 minutos do segundo tempo

CEARÁ: Fernando Henrique; Boiadeiro, Fabrício, Diego Sacoman e Vicente; Heleno, Michel, João Marcos e Thiago Humberto (Rudnei); Osvaldo e Marcelo Nicácio (Felipe Azevedo).
Técnico: Vagner Mancini.

ATLÉTICO-MG
: Giovanni; Roger, Leonardo Silva, Réver e Leandro (Bernard); Serginho, Gilberto, Richarlyson (Wesley), Renan Oliveira e Caio; Guilherme (Magno Alves).
Técnico: Dorival Júnior.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.