Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Com incógnita de público, estádio de abertura do Mundial prepara show

Procura por ingressos no torneio é pequena e pode repetir média baixa de 2009. Mesmo assim Fifa monta entretenimento que tem até carros estilizados dos participantes

Marcel Rizzo, enviado iG a Abu Dhabi |

_CSEMBEDTYPE_=inclusion&_PAGENAME_=esporte%2FMiGComponente_C%2FConteudoRelacionadoFoto&_cid_=1237882285551&_c_=MiGComponente_C

O estádio Mohammed Bin Zayed se prepara para receber a abertura do Mundial de Clubes, logo mais às 14h, partida entre os donos da casa do Al-Wahda contra o Hekari United, de Papua Nova Guiné. A Fifa, com ajuda dos patrocinadores, montou na entrada principal um playground para os torcedores. Só resta saber quantos estarão presentes, já que a edição passada da competição, também em Abu Dhabi, nos Emirados Árabes, foi fracasso de público.

Marcel Rizzo
Carro estilizado do Inter é estratégia da Fifa para atrair público ao Mundial

A entidade não diz quantos ingressos foram vendidos até o momento para qualquer uma das partidas. Mas até mesmo para o jogo do Al-Wahda não há expectativa positiva. Os árabes não são fanáticos por futebol e os jogos do campeonato local costumam ter público pequeno, apesar da beleza e da capacidade (40 mil lugares depois da reforma) do estádio que pertence ao Al-Jazira, time treinado pelo brasileiro Abel Braga. 

Em 2009, em média 19 mil torcedores viram os oito jogos da competição, vencida pelo Barcelona em decisão contra o Estudiantes, da Argentina. Nas outras quatro edições do torneio, uma no Brasil e três no Japão, as médias foram bem superiores, entre 36 mil (edição brasileira) e 45,5 mil (edição de 2007 japonesa).

O preço para as quatro primeiras partidas do Mundial tinha preços de R$ 9 (metade destes para crianças) a R$ 90. A partir da semifinal, quando o Inter brasileiro e a Inter italiana entram na disputa, o mínimo passa a ser R$ 50 chegando a R$ 240 e na decisão o mínimo é R$ 90.

A Fifa tem como objetivo trazer o futebol para regiões que ainda não consideram o esporte tão popular, disse o secretário-geral da Fifa, Jerome Valcke, em entrevista coletiva no dia 7 de dezembro, em Abu Dhabi. O mundo árabe especificamente foi agraciado na semana passada com sua primeira Copa do Mundo, que será em 2022, no Catar.

Marcel Rizzo
Fifa preparou um show em Abu Dhabi mesmo com possibilidade de estádios vazios
 

Carros estilizados
Mesmo com a possibilidade de um estádio vazio, a Fifa prepara o show. A reportagem do iG presenciou a montagem do entretenimento que a entidade fará no Mohammed Bin Zayed antes da partida. Terá um mini-campo, onde alguns torcedores poderão brincar e ganhar prêmio (produtos oficiais da competição). Tem um estande com pebolim com as cores dos bonecos jogadores representando os sete participantes da competição e um palco onde ocorrerão pequenos shows de artistas locais.

Ao lado de tudo isso, a principal patrocinadora do evento, a montadora de carros japonesa Toyota, preparou carros estilizados das sete equipes. O do Internacional é todo vermelho, com o escudo reluzente nas portas dianteiras. O da Inter tem a cores preta e azul em listras verticais, como na camisa, o mais chamativo é do Hekari United, representante de Papua Nova Guiné, com desenhos que representam o país.

Bem no meio de tudo isso o trailer que vende produtos oficiais do torneio. Entre cachecóis (no calor desértico de Abu Dhabi não devem ser muito úteis), pôsteres e bandeiras, a camisa oficial do Inter é vendida pelo equivalente a R$ 130.

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG