Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Com Gullit, holandeses promovem candidatura à Copa em São Paulo

Presidente da candidatura Bélgica-Holanda para 2018, Harry Been lembrou experiência dos dois países vizinhos com a Eurocopa-2000

Gazeta Esportiva |

O Museu do Futebol recebeu, na noite desta sexta-feira, dezenas de empresários holandeses envolvidos em uma missão econômica no Brasil que se estenderá até a próxima semana. Como pano de fundo do evento em São Paulo, que contou com o ex-jogador Ruud Gullit, esteve a candidatura conjunta da Holanda com a Bélgica para sediar o Mundial de 2018 ou de 2022.

"Hoje é um dia especial, estamos no Brasil, um país que não inventou o futebol, mas é um legado deste esporte, e faltam menos de duas semanas para o anúncio da sede da Copa do Mundo de 2018", disse o presidente da candidatura Bélgica-Holanda, Harry Been, ao lembrar-se da experiência dos dois países vizinhos com a Eurocopa-2000.

Já Gullit, na condição de principal jogador a encabeçar a candidatura em conjunto, destacou em especial o fato de os dois países serem territorialmente pequenos, o que facilitaria bastante a locomoção dos turistas e jogadores pelas eventuais cidades-sedes durante a competição.

"Espero que a gente possa ser a sede de 2018, estamos fazendo o melhor possível para isso. Estamos no centro da Europa, são dois países pequenos, em que não é preciso pegar avião para se locomover de uma cidade a outra. Dá para ir de carro, ônibus ou trem, o transporte público é muito bom", disse o holandês, que está no Brasil pela segunda vez, em um ano.

"A primeira vez que estive em São Paulo foi seis meses atrás, quando vim visitar a Federação Paulista de Futebol. Foi muito legal para conhecer a organização que está sendo preparada para sediar o Mundial de 2014", emendou o ex-craque da seleção holandesa, eleito duas vezes o melhor do mundo (1987 e 1989) pela revista World Soccer, enquanto defendia o Milan.

Apesar do esforço do comitê, a candidatura favorita na eleição para receber o Mundial daqui a oito anos é a de Espanha-Portugal - Inglaterra e Rússia também correm por fora. Austrália, Catar, Coreia do Sul, Estados Unidos e Japão entraram na disputa para organizar o evento somente em 2022. O anúncio será feito em 2 de dezembro, na sede da Fifa, em Zurique.

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG