Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Com Guilherme, Atlético-MG chega a 25 ex-cruzeirenses desde 2001

Atlético-MG tem deixado a rivalidade de lado na hora de se reforçar e elenco atual tem quatro ex-rivais

Victor Martins, iG Belo Horizonte* |

O atacante Guilherme ainda não chegou a Belo Horizonte, mas sua contratação é um dos principais assuntos na cidade. O jogador de 22 anos foi revelado pelo Cruzeiro e, dois anos depois de deixar o clube celeste, foi contratado pelo Atlético-MG. Mas não foi somente o fato de o atacante ter sido ídolo da torcida cruzeirense que motivou as discussões sobre o novo reforço atleticano, mas também a política do Atlético-MG de apostar em muitos cruzeirenses. Guilherme é o 25º jogador que passou pelo Cruzeiro a defender o Atlético-MG no Século 21.

Número bem alto, considerando que os jogadores trocaram de lado em pouco mais de dez anos. O número ganha ainda mais impacto quando comparado com o dos jogadores que fizeram o caminho inverso. Desde 2001, somente quatro atletas atuaram pelo Cruzeiro depois de vestirem a camisa do Atlético-MG. Guilherme Alves, Roni, Jael e Cláudio Caçapa foram os únicos que trocaram a Cidade do Galo pela Toca da Raposa, sendo que Jael foi o único que o fez diretamente.

Dos 25 ex-cruzeirenses que atuaram no Atlético-MG no Século 21, dois foram contratados ainda em 2000, casos do volante Cleisson e do meia Ramon. A lista é grande, mas nem todos tiveram sucesso com a camisa alvinegra, casos de Alex Alves e Fernandinho. Por outro lado, alguns tiveram mais brilho no Atlético-MG do que tiveram na Toca da Raposa, exemplos de Marcinho e Marinho. Já Mariano, Lopes, Renan e alguns mais, não marcaram suas passagens pelos dois maiores clubes de Minas Gerais.

Dos 25 jogadores que trocaram o Cruzeiro pelo Atlético-MG desde 2001, somente três fizeram direto. O zagueiro Marcelo Djian em 2001, o atacante Alessandro em 2009 e o zagueiro Leonardo Silva em 2011. Aliás, o mais recente a deixar a Toca da Raposa para atuar no maior rival, o defensor dá conselhos a Guilherme, que ainda não tem data para ser apresentado.

“A gente enfrenta críticas, xingamentos, uma série de situações, mas que de uma certa maneira a gente se prepara para sempre dar o melhor, independentemente dessa situação. Acho que o Guilherme vai chegar, vai procurar fazer o trabalho dele da melhor maneira possível e esquecer as críticas. Ele vai nos ajudar muito, é um excelente jogador, com certeza vai encontrar um grupo de braços abertos para dar apoio a ele e poder fazer o trabalho dele, como aconteceu comigo, e dar a volta por cima nos jogos, para que a gente possa sempre dar o melhor em campo pelo Galo”, disse Leonardo Silva, que já trata o Atlético-MG da mesma forma que é chamado pelos torcedores.

O meia Ricardinho não jogou pelo Cruzeiro, no entanto, ele viveu situação semelhante no futebol paulista. Campeão com o Corinthians, ele foi para o São Paulo. A passagem pelo clube do Morumbi não foi bem sucedida, mas quase nove anos depois da experiência, Ricardinho fala o que Guilherme tem de fazer para apagar a imagem de cruzeirense e conquistar a torcida do Atlético-MG.

“Só trabalhar, realizando bom trabalho não tem mistério, não tem segredo. É fazendo bom trabalho, a equipe conseguindo bons resultados. O atleta é profissional, ele pode estar defendendo uma equipe hoje, outra amanhã. Conquistando os resultados, as vitórias é o que importa”.

Dos 25 ex-cruzeirenses contratados pelo Atlético-MG, foi para o ataque que chegou o maior número de jogadores. Com Guilherme são sete. O número de laterais-direito também chama atenção, foram quatro, assim como volantes e meias. Zagueiros foram três e apenas dois para a lateral-esquerda, curiosamente ambos em 2010.

Fora do campo
Não é apenas para dentro das quatro linhas que o Atlético-MG tem aposta da experiência de ex-cruzeirenses. O diretor de futebol do clube estava no Cruzeiro até o meio do ano passado. Um mês depois de deixar a Toca da Raposa, Eduardo Maluf acertou com o Atlético-MG até dezembro deste ano, quando acaba o mandato do presidente Alexandre Kalil.

Assim ocorre com Dorival Júnior, treinador do Cruzeiro em 2007 e contratado pelo Atlético-MG em 2010. Ele chegou para o lugar de Vanderlei Luxemburgo, que teve passagem vitoriosa pelo lado azul, mas não repetiu o sucesso no lado alvinegro, apesar do título mineiro. Como Luxa, Marco Aurélio foi campeão com o Cruzeiro e no Atlético-MG teve um aproveitamento baixo, sendo um dos treinadores da campanha do rebaixamento, em 2005.

Confira todos os ex-cruzeirenses que atuaram pelo Atlético-MG no Século 21:

2001 - Marcelo Djian, Alexandre, Cleisson, Valdo e Djair
2002 - Ramon
2003 - Alessandro Cambalhota, Alex Alves e Fábio Júnior
2004 - Alex Mineiro
2005 - Evanílson
2006 - Luizinho Netto, Marinho e Marcinho
2007 - Juninho
2008 - Mariano
2009 - Renan, Jonilson, Alessandro, Lopes
2010 - Leandro, Fernandinho
2011 - Leonardo Silva, Patric e Guilherme

Leia tudo sobre: Atlético-MG

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG