Botafogo entrou com um ofício, mas depende de aprovação da Federação de Futebol do Rio de Janeiro

O Botafogo resolveu se defender das reclamações de jogadores e técnicos de Fluminense e Flamengo , que nos últimos dias criticaram o gramado do estádio Engenhão. Preocupados com a sequência de jogos que o estádio tem recebido, os dirigentes da equipe carioca entraram com um ofício junto à Federação de Futebol do Estado do Rio de Janeiro (Ferj) pedindo o remanejamento de algumas partidas do Campeonato Brasileiro para outros estádios.

Siga o Twitter do iG Botafogo e receba notícias do time em tempo real 

Gramado foi prejudicado com a disputa de provas dos Jogos Mundiais Militares
AE
Gramado foi prejudicado com a disputa de provas dos Jogos Mundiais Militares
O argumento do Botafogo é de que o estádio recebeu uma quantia de jogos muito acima do que era planejado para o primeiro semestre. Até agora, foram 62 partidas. Em 2010, quando o Maracanã ainda não havia sido fechado para reformas visando a Copa de 2014, o número era de apenas 20 partidas no Engenhão. A expectativa do clube no início do ano, é de que fossem realizados cerca de cem jogos, mas este número pode ultrapassar 110 partidas no final da temporada.

Flamengo e Fluminense têm um acordo assinado com o Botafogo para poderem realizar suas partidas no estádio, enquanto o Maracanã permanece fechado. Porém, segundo o diretor executivo do Botafogo, Sérgio Landau, a mudança das partidas seria feita dentro do contrato assinado entre as partes, sem prejudicar os outros dois clubes.

Entre para a Torcida Virtual de Botafogo e convide seus amigos

"O contrato prevê uma quantidade de jogos, mas o que está acontecendo é que estamos tendo um número muito acima. E a tendência é piorar. O remanejamento será feito sem quebrar nenhum contrato, se formos autorizados. Precisamos esperar a resposta da Ferj", explicou Landau, que também comentou os problemas causados pela sequência de jogos ao gramado.

"Esse período do ano é o mais complicado, pois no inverno, a grama recebe menos sol. Então, o que queremos é evitar dois, três jogos seguidos. Estamos investindo muito na manutenção, mas não existe um gramado no mundo que suporte uma sequência assim", declarou o dirigente do Botafogo.

Além do alto número de partidas, recentemente o Engenhão serviu como palco para outros eventos. Em maio, Paul McCartney realizou seu show no estádio . Agora, em julho, o Engenhão foi palco da disputa dos Jogos Mundiais Militares . Além das cerimônias de abertura e encerramento, o campo foi usado em provas como arremesso de dardo e martelo, que deixaram marcas na grama.

Gramado foi prejudicado com a disputa de provas dos Jogos Mundiais Militares
AE
Gramado foi prejudicado com a disputa de provas dos Jogos Mundiais Militares
"O Botafogo realizou preparação para antes e manutenção durante os Jogos Militares. Ainda assim, devido o altíssimo número de eventos realizados no Engenhão, a região das duas grandes áreas ficou bastante danificada. Competições como arremesso de peso, dardo, martelo e disco são as que mais prejudicam a grama”, disse Artur Mello, engenheiro agrônomo responsável pelo Engenhão.

As polêmicas com o gramado do Engenhão começaram na última sexta-feira, quando o meia Marquinho , do Fluminense , detonou o estádio . Depois, o meia Thiago Neves , do Flamengo , também fez criticas ao estado do campo . Irritado, o presidente do Botafogo afirmou que 'não discute com jogador' e que só conversaria com os presidentes dos outros clubes a situação do Engenhão.

Apenas nesta semana, o Engenhão será palco de mais três jogos do Campeonato Brasileiro. O Fluminense recebe o Internacional nesta quinta-feira. Dois dias depois, o Flamengo enfrenta o Coritiba, e no domingo Botafogo e Vasco fazem o clássico carioca.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.