Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Com gols, castigo e proposta, Neymar vira astro da era Mano

Santista é o jogador mais visado do time que disputa a Copa América na Argentina

Marcel Rizzo e Paulo Passos, enviados iG em Los Cardales |

Aos 19 anos, Neymar acumula na seleção brasileira a função que já foi de Ronaldo, Romário, Zico e ninguém menos que Pelé. Com apenas cinco jogos no time principal e três gols marcados, o santista se transformou, em menos de um ano, no principal astro da era Mano Menezes.

Divulgação/CBF
Robinho dá abraço em Elano e Neymar na chegada dos santistas à seleção
Nesta sexta-feira, o atacante faz o seu primeiro treino com a seleção na Argentina, onde o time se prepara para disputar a Copa América . A chegada depois dos demais aconteceu para o atacante disputar a final da Libertadores , conquistada pelo Santos.

Mesmo antes de desembarcar em Los Cardales , Neymar já virou assunto . Na quinta-feira, três jogadores - Adriano, Robinho e Elias - foram selecionados para dar entrevista coletiva. Todos foram perguntados sobre a qualidade do colega.

“É melhor poder jogar com ele do que contra. É um jogador que cada dia esta demonstrando mais futebol, mais maturidade”, elogiou Adriano, acostumado a treinar com Lionel Messi no Barcelona.

Proposta e castigo de Mano
Getty Images
Neymar comemora gol contra os EUA. Amistoso foi o primeiro do atacante na seleção
Em menos de um ano na seleção principal, Neymar já acumula histórias. Na primeira convocação, em agosto, o atacante recebeu um convite do Chelsea, da Inglaterra. Um dia antes do jogo contra os Estados Unidos, em Nova Jersey, o pai, o empresário e o próprio jogador ouviram uma proposta milionária.

Após dez dias de negociações, Neymar resolveu ficar no Brasil. "Eu realmente acho que minha decisão pode ser um começo para os outros. Tive uma proposta muito boa, mas optei por continuar aqui e conquistar mais títulos”, afirmou na época.

Pouco mais de um mês depois, em setembro, após se envolver em uma polêmica com o então técnico do Santos, Dorival Júnior, Neymar levou um castigo na seleção. O atacante não foi chamado por Mano Menezes para os amistosos contra Irã e Ucrânia.

“A volta de Neymar vai depender dele. Espero mesmo que seja circunstancial essa fase e que ele volte a chamar a atenção pelo que chamou atenção há pouco tempo, que é pelo seu talento e pelo seu poder de decisão, tudo o que o trouxe para seleção principal pela primeira vez comigo”, afirmou o técnico.

Com bom futebol, gols e menos polêmicas, o atacante voltou à seleção. Contra a Argentina, em novembro, viu o Brasil cair diante de Messi. Depois, brilhou no Sul-Americano com aseleção sub 20 e ajudou a equipe, treinada por Ney Franco a conquistar uma vaga para os Jogos Olímpicos de Londres.

Em março, voltou à seleção principal contra a Escócia e foi titular, assim como aconteceu em julho, nos últimos dois amistosos antes da Copa América. Contra a Escócia e a Holanda, no Brasil, Neymar foi o mais ovacionado pelos torcedores e um dos poucos a se livrar das vaias no Serra Dourada e no Pacaembu.

 

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG