Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Com golaço de Marcos Assunção, Palmeiras bate Goiás e sai à frente na semifinal da Sul-Americana

Vitória por 1 a 0 dá vantagem para time paulista poder empatar por qualquer resultado para garantir vaga na final

Danilo Lavieri, iG São Paulo |

_CSEMBEDTYPE_=inclusion&_PAGENAME_=esporte%2FMiGComponente_C%2FConteudoRelacionadoFoto&_cid_=1237860472681&_c_=MiGComponente_C

Marcos Assunção voltou a ser decisivo, e o Palmeiras venceu o Goiás por 1 a 0 no Serra Dourada. Com um golaço de fora da área do veterano jogador, o time paulista leva para casa a vantagem de poder empatar por qualquer resultado para ir à final da Copa Sul-Americana. 

O gol de Assunção aconteceu logo no início do segundo tempo e praticamente definiu o jogo. Depois de sair à frente, os comandados de Felipão jogaram só no contra-ataque e não sofreram com as tentativas de empate do Goiás. Deola fez apenas uma boa defesa e ela foi acontecer aos 29 minutos do segundo tempo.

AFP
Volante palmeirense tentou três vezes até conseguir deixar sua marca em Goiânia

O primeiro tempo, aliás, praticamente não fez o torcedor levantar na arquibancada. Com muitas faltas, os times não conseguiram criar chances de perigo, a não ser na bola parada. Marcos Assunção quase balançou as redes por duas vezes.

Assunção é agora o artilheiro do atual elenco com dez gols, o mesmo número de Kleber. Na Copa Sul-Americana, o batedor de faltas oficial do time paulista tem quatro gols.


O jogo
A primeira tentativa palmeirense já acertou a trave. Aos seis minutos, Marcos Assunção bateu de fora da área e a bola desviou no poste direito de Harlei.

Depois disso, o Goiás travava o jogo palmeirense com faltas e só chegava na área adversária em jogadas aéreas. Aos 20 minutos, novamente Marcos Assunção originou boa jogada. O volante bateu falta perigosa de fora da área e forçou Harlei a dar rebote para dentro da área. De primeira, Lincoln tentou abrir o placar, mas parou na marcação.

A primeira chance que animou a torcida do Goiás aconteceu aos 26 minutos. Em jogada aérea, Marcão recebeu colado à linha de fundo e deu toque de cabeça para Rafael Moura. O atacante só parou por causa do corte providencial de Maurício Ramos. Três minutos depois, Felipe recebeu pela direita e chutou cruzado. Deola pulou e só acompanhou a bola saindo para tiro de meta.

O primeiro tempo foi muito travado e a bola ficou um bom tempo parada. Foram 27 faltas na etapa inicial e três cartões amarelos. E de onde a bola parava, o Goiás tentava fazer lançamentos na área, levando certo perigo ao sistema defensivo palmeirense. O Palmeiras, por sua vez, teve em Marcos Assunção o seu único finalizador, que tentou o gol por três vezes. Lincoln tentou aproveitar uma vez o rebote, mas parou na marcação.

O segundo tempo começou igual à etapa inicial. Desta vez, no entanto, o chute foi certeiro. Marcos Assunção, aos 2 minutos, bateu de fora da área e acertou o ângulo de Harlei, que nada pôde fazer a não ser pular e ver a bola entrar de perto entre o travessão e a trave. Um golaço no Serra Dourada que tirou o zero do placar. 

O gol fez o Goiás buscar o empate de qualquer forma e isso começou a abrir espaços para o contra ataque palmeirense. Aos 14 minutos, Tinga arrancou pelo meio e passou para Kleber, pela direita. O atacante deu um toque na bola antes de finalizar para a boa defesa de Harlei. Dez minutos depois, foi a vez de outra jogada que começou com Marcos Assunção. No lançamento, Lincoln raspou de cabeça, mas não o suficiente para a bola entrar.

Aos 29 minutos, Deola teve de fazer a primeira boa defesa. Otacílio Neto, que acabara de entrar, recebeu bola pela esquerda e chutou rasteiro. Com os pés, o goleiro palmeirense evitou o empate.

A chance foi o suficiente para Felipão fechar o time de vez. Lincoln e Tinga deixaram o campo para as entradas de Pierre e Leandro Amaro.

Aos 47 minutos, o Goiás chegou a empatar o jogo, mas não pôde comemorar por muito tempo. De maneira correta, o auxiliar anulou um gol depois do passe de Otacílio Neto. Éverton Santos e Rafael Moura atrapalharam Deola e tornaram o gol ilegal.

Milton Trajano


FICHA TÉCNICA: GOIÁS 0 x 1 PALMEIRAS

Local:
Estádio Serra Dourada, Goiânia (GO)
Data: 17 de novembro de 2010, quarta-feira
Horário: 21h50 (de Brasília)
Árbitro: Evandro Rogério Roman (BRA)
Assistentes: Roberto Braatz e Márcio Santiago (ambos do Brasil)
Público: 14.129 pessoas
Renda: R$ 274.480,00
Cartões amarelos: Carlos Alberto e Douglas (GOI); Gabriel Silva e Edinho (PAL)

GOL
PALMEIRAS: Marcos Assunção, aos 2 minutos do segundo tempo

GOIÁS: Harlei; Rafael Tolói, Ernando (Éverton Santos) e Marcão; Douglas, Amaral, Carlos Alberto, Marcelo Costa e Wellington Saci; Felipe (Otacílio Neto) e Rafael Moura.
Técnico: Arthur Neto

PALMEIRAS: Deola; Márcio Araújo, Maurício Ramos, Danilo e Gabriel Silva; Edinho, Marcos Assunção, Tinga (Leandro Amaro) e Lincoln (Pierre); Kleber e Luan.
Técnico: Luiz Felipe Scolari.

Leia tudo sobre: copa sul-americanafutebolgoiáspalmeiras

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG