Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Com gol polêmico, Flamengo perde do Boavista na estreia da Taça Rio

Rubro-negro saiu na frente com Vágner Love, mas levou a virada com tento de mão de Sheslon

Gazeta |

Em uma partida tensa, o Flamengo foi mais um grande que não começou bem a Taça Rio. Os rubro-negros foram derrotados por 2 a 1 pelo Boavista, nesta quarta-feira, em Macaé. O confronto foi decidido em um lance polêmico, após toque de mão de um jogador do time da Região dos Lagos, que enganou o goleiro Felipe e decretou a vitória dos visitantes, já que o mando de campo era dos flamenguistas.

Veja como está a classificação do Campeonato Carioca

O Flamengo abriu o placar com Vagner Love no início da partida, mas sofreram o empate nos acréscimos da etapa inicial, com Somália, de pênalti. No segundo tempo, o Boavista chegou a vitória após escanteio que foi desviado pelo lateral direito Sheslon com a mão e enganou Felipe. O goleiro bateu na bola e colocou para a própria rede. O gol foi assinalado para Paulo Rodrigues, que fez a cobrança.

Para piorar a situação do rubro-negro, o volante Willians saiu de campo ainda no primeiro tempo com suspeita de fratura no tornozelo após levar um pisão do atacante Tony. No fim do jogo, o Boavista ficou sem goleiro depois da expulsão de Thiago. O volante Leandro Teixeira foi para o gol e segurou o resultado.

Na próxima rodada, o Flamengo vai atuar novamente em Macaé. Os rubro-negro vai encarar o Duque de Caxias no domingo. No mesmo dia, o Boavista vai receber o Macaé em Saquarema em duelo de times da Região dos Lagos.

O jogo
O Flamengo começou a partida buscando o ataque e não demorou para abrir o placar. Logo com cinco minutos, Deivid arriscou de fora da área, a bola bateu na trave direita de Thiago e sobrou para Vagner Love. O atacante errou a finalização na primeira tentativa, mas na segunda chance colocou na rede do Boavista em Macaé para a alegria da torcida rubro-negra.

Mesmo depois do gol, o Flamengo manteve o domínio do jogo e seguiu atacando com mais ênfase. Os rubro-negros quase ampliaram o marcador aos 12 minutos quando Bottinelli cobrou escanteio e David Braz desviou para boa defesa de Thiago. Aos poucos, o Boavista tentava contra-atacar, mas esbarrava na boa marcação flamenguista, que conseguiu encaixar um bom avanço aos 26, quando Deivid lançou Vagner Love, mas o atacante, de frente para Thiago, chutou em cima do goleiro.

O Boavista conseguiu esquilibrar o jogo depois dos 30 minutos, mas só assustou o goleiro Felipe dez minutos depois, em dois lances. Primeiro, Ernani passou por um marcador e chutou em cima de Felipe. Na cobrança de escanteio, Tony tentou o gol olímpico e quase enganou o arqueiro rubro-negro, que espalmou a bola para fora da área.

Globo
Atacante Deivid bem que tentou marcar o seu, mas não conseguiu
Nos minutos finais, o Boavista melhorou e teve outra boa chance aos 42 minutos. Somália passou por David Braz e chutou a esquerda do gol de Felipe. Três minutos depois, Tony cobrou falta na área, Bruno Costa cabeceou no travessão rubro-negro. De tanto pressionar, o time da Região dos Lagos chegou ao empate nos acréscimos da etapa inicial. Thiaguinho sofreu pênalti após ser derrubado por Maldonado e o atacante Somália bateu com categoria para deixar tudo igual no intervalo.

No segundo tempo, o Flamengo tentou impor o mesmo domínio da etapa inicial, mas quem esteve mais perigoso foi o Boavista. Com nove minutos, Ernani chutou de bico e quase acertou o ângulo de Felipe após desvio da zaga. Só que dois minutos depois o time da Região dos Lagos conseguiu a virada em um gol polêmico. Após cobrança de escanteio, Galhardo segurou Sheslon, que escostou com a mão na bola e fez o goleiro Felipe desviar para a própria rede. Os rubro-negros reclamaram muito do lance e o árbitro acabou dando o gol para Paulo Rodrigues, que cobrou o lance.

Mesmo depois do revés, o panorama da partida não mudou, com o Flamengo tendo mais domínio da posse de bola, mas sem objetividade. O Boavista passou a buscar os contra-ataques, só que não encaixavam um bom avanço.

A medida que o tempo passava, o Flamengo pressionava mais o Boavista. No entanto, quando conseguiam finalizar, os rubro-negros não levavam perigo ao goleiro Thiago. Nos minutos finais, o confronto ficou dramático após o goleiro Thiago, do Boavista, e o meia Renato Abreu, do Flamengo, serem expulsos após discussão. Como o time da Região dos Lagos já tinha feito todas as substituições, Leandro Teixeira foi para o gol e segurou o resultado até o apito final.

FICHA TÉCNICA
FLAMENGO 1 X 2 BOAVISTA

Local: Estádio Cláudio Moacyr, em Macaé (RJ)
Data: 29 de fevereiro de 2012 (Quarta-feira)
Horário: 22 horas (de Brasília)
Árbitro: Felipe Gomes da Silva (RJ)
Assistentes: Luiz Cláudio Regazone (RJ) e Andréa de Sá (RJ)
Cartões amarelos: Bottinelli, Deivid e Felipe (Flamengo); Thiaguinho, Paulo Rodrigues, Julio Cesar, Bruno Costa e Tony (Boavista)
Cartões vermelhos: Renato Abreu (Flamengo); Thiago (Boavista)

GOLS:
FLAMENGO: Vagner Love, aos 5min do primeiro tempo
BOAVISTA: Somália, aos 46min do primeiro tempo; Paulo Rodrigues, aos 11min do segundo tempo

FLAMENGO: Felipe; Galhardo, Welinton, David Braz e Junior Cesar; Muralha, Willians (Maldonado), Renato Abreu e Bottinelli (Negueba); Deivid (Diego Maurício) e Vagner Love. Técnico: Joel Santana

BOAVISTA: Thiago; Sheslon, Bruno Costa, Luiz Alberto e Paulo Rodrigues; Júlio Cesar, Leandro Teixeira, Thiaguinho (Léo Pimenta) e Ernani (Marlon); Tony e Somália (Fabio Braz). Técnico: Alfredo Sampaio

Leia tudo sobre: FlamengoBoavistaCampeonato Carioca

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG