Tamanho do texto

Começa a 'dor de cabeça' de Ricardo Gomes. Técnico tem à disposição jogadores de peso para o setor ofensivo

O técnico Ricardo Gomes vai definir no treino desta sexta-feira a dupla de ataque para o compromisso de domingo, contra o Madureira, em Volta Redonda. A tendência é o treinador manter Eder Luis e Elton , mas a briga no setor está cada dia mais acirrada. Marcel , que foi para o banco de reserva na última partida, continua tendo crédito com o treinador. E, correndo por fora, Leandro surge com potencial para desbancar seus concorrentes.


Bem fisicamente, Leandro em breve será titular do ataque vascaíno
Fotocom
Bem fisicamente, Leandro em breve será titular do ataque vascaíno
Para o jogo deste fim de semana, válido pela terceira rodada da Taça Rio, segundo turno do Campeonato Carioca, Leandro deve continuar como opção para o segundo tempo. Mas, a exemplo da vitória sobre o Duque de Caxias, na quarta-feira, terá oportunidade durante a partida. A ideia de Gomes é preparar o ex-gremista para as partidas mais importantes do Carioca.


Ricardo Gomes sabe que os jogos contra equipes chamadas pequenas não dão a noção exata do poder de fogo do Vasco. Realista, Gomes reconhece que a equipe só será testada nos clássicos. Para isso, contar com seus jogadores mais experientes será seu grande trunfo.


“Não dá para afirmar que o elenco está pronto. Precisamos ser testados, e os testes acontecem nos grandes jogos e em fases agudas das competições. Por isso, quanto mais jogador de qualidade tivermos, bom para o Vasco”, ressaltou o treinador.


Pelo desenho tático de Ricardo Gomes, Leandro, em forma, terá vaga cativa no ataque vascaíno. Por quê? O jogador, além da facilidade de marcar gols, movimenta-se pelas laterais e sai da área para buscar a bola. Assim, na visão do comandante, Leandro será um segundo atacante. A briga passa a ser pelo jogador fixo na área. Eder Luis, com características parecidas com a de Leandro, perde espaço. O duelo ficará entre Marcel e Elton.
O currículo dos dois deixa a disputa interessante. Marcel, artilheiro do time na temporada com quatro gols, não é carta fora do baralho. Foi para o banco enquanto Gomes observa Elton, maior goleador do clube na era Roberto Dinamite. Para o treinador, ambos se equivalem.


“O Elton é canhoto, dificulta a vida dos zagueiros. Isso complica a marcação. O Marcel puxa a marcação para o companheiro, além de finalizar também. Os dois são parecidos em um aspecto: saem pouco da área. Enfim, vamos observar”, definiu Gomes.


    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.