Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Com dor de cotovelo, Andrés quer mais cotas na Libertadores

Presidente corintiano diz que o Paulistão é mais rentável e que clubes brasileiros precisam peitar a Conmebol

Bruno Winckler, iG São Paulo |

Andrés Sanchez usou o discurso de desvalorizar a premiação da Libertadores para minimizar o fracasso de sua gestão, que apesar dos esforços, não foi capaz de conseguir a primeira taça continental para o Corinthians . Dizendo que é caro jogar a competição, Andrés argumenta que disputar o Paulistão é mais rentável. Os valores pagos pela Conmebol são usados por ele como justificativa.

Bruno Winckler
Andrés Sanchez quer peitar a Conmebol por mais cotas

O Santos, campeão da Libertadores na última quarta-feira, faturou, em todas as fases do torneio, R$ 4,8 milhões em premiações (R$ 3,25 milhões na final) . Segundo o presidente corintiano, no Campeonato Paulista, com os direitos de transmissão, o clube recebeu R$ 9,5 milhões da Rede Globo.

“Financeiramente para o Corinthians disputar uma Libertadores não tem nada rentável. A cota que pagam eu tenho que pagar muito mais de taxas, esse tipo de coisa. Disse que teríamos que brigar. Ganhamos menos do que no Paulista. Aí fica difícil. Não quis dizer que não vamos disputar. Tem que forçar a barra pra ter mais cota, mais abertura e saber quando é o contrato de TV. Se for peitar e não jogar, se eu fosse o presidente, eu faria”, disse Andrés neste sábado à rádio Jovem Pan.

O presidente corintiano, que peitou o clube dos 13 para negociar separadamente os direitos de transmissão dos próximos três campeonatos brasileiros, diz que o mesmo é mais difícil de acontecer com a Conmebol. E ele usa a língua espanhola, dominante em todo o continente, como entrave para esta negociação.

 

“Lá (na Conmebol) é um pouco diferente. Aqui você está dentro de seu pais, fala a mesma língua, tem mais gente próxima. Lá é mais difícil, começa que falam espanhol e nós português. Não estou ameaçando, mas a partir do ano que vem, independente do Corinthians estar ou não, acho que os clubes tem que ganhar mais”, completou o presidente, que deixa o cargo em dezembro.

Andrés diz que por mando de campo, o clubes da Libertadores recebem da Conmebol US$ 120 mil (R$ 178 mil), mas como 10% da renda do jogo vai para a entidade, esse valor não compensa. “No jogo contra o Tolima, 10% da renda foi R$ 400 mil reais. Que vantagem eu tenho?”, disse Andrés, na sexta-feira, no CT do clube.

Leia tudo sobre: corinthianslibertadores 2011andrés sanchez

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG