Tamanho do texto

Com a vitória de 3 a 0 no clássico de Milão, equipe segue na primeira colocação do Campeonato Italiano

Em menos de um minuto de bola rolando já se sabia quem seriam os dois brasileiros protagonistas do clássico de Milão: Leonardo e Pato. Antes do jogo, o técnico sentiu o tamanho do ressentimento dos torcedores milanistas, que o chamaram de Judas em cartazes . Aos 40 segundos de partida, Pato alegrou a ressentida torcida e marcou o primeiro dos seus dois gols na vitória de 3 a 0 sobre a Internazionale, de Leonardo. Cassano fez o terceiro gol.

Getty Images
Atacante brasileiro marcou dois gols na vitória do Milan
Com o resultado, o Milan se isolou na ponta da tabela do Campeonato Italiano com 65 pontos, cinco a mais que o maior rival. O jogo foi marcado pelo domínio do Milan e por lances polêmicos da arbitragem.
Os milanistas reclamaram de dois pênaltis não marcados no primeiro tempo. Em um deles, a bola teria batido no braço de Maicon dentro da área. O árbitro deixou o lance seguir. No outro, Robinho caiu dentro da área e, segundo o árbitro, teria simulado uma falta. Pelo lance, o brasileiro foi punido com cartão amarelo.

Também no primeiro tempo, os jogadores da Inter se queixaram de um lance onde quase marcaram o que seria o gol de empate da partida. Após cobrança de escanteio, Thiago Motta cabeceou e o goleiro Abbiati tirou em cima da linha, segundo o árbitro. Os jogadores da Inter alegaram que a bola entrou.
No segundo tempo, o Milan seguiu dominando a partida e conseguiu ampliar o placar. Primeiro, com Pato e depois, nos minutos finais, com Cassano.

O jogo

Antes mesmo do jogo completar um minuto, o Milan marcou com Alexandre Pato. A jogada começou com uma falha da defesa da Internazionale, após uma tabela de Robinho com Gattuso. Na sobra, a bola fica com Pato, que se livra de Julio Cesar e fez o gol.



Com a vantagem, o Milan seguiu atacando e só viu o rival chegar ao seu campo de defesa aos cinco minutos, quando Sneijder tentou de longe surpreender Abbiati. A bola passou por cima do gol.
Dois minutos depois, o Milan voltou a atacar. Em grande jogada, Pato conseguiu cruzar, mas Robinho não definiu e a bola saiu pela linha de fundo.

O Milan seguiu no ataque e aos 8 minutos, Seedorf chutou de longe. A bola acabou batendo no braço de Maicon, dentro da área. O árbitro, Nicola Rizzoli, entretanto, não marcou pênalti.

Aos 26 minutos, outro lance duvidoso. Dessa vez, Robinho tentou driblar Rannochia, mas acabou caindo dentro da área. O juiz interpreta simulação do brasileiro, que leva cartão amarelo.

O Milan continua melhor e aos 37 minutos quase marca o segundo gol. De fora da área, Van Bommel chuta e bola bate no travessão.

A resposta da Inter vem um minuto depois. Após cobrança de Sneijder, Thiago Motta cabeceou, mas o goleiro Abbiati salvou em cima da linha, impedindo o empate.

No início do segundo tempo, o jogo fica mais travado, com menos lances de ataque. Aos nove minutos, Pato recebe a bola livre em direção ao gol de Julio Cesar. Antes de entrar na área é derrubado por Chivu. O defensor italiano recebe o cartão vermelho.

Com um jogador a mais, o Milan passa a dominar o jogo completamente. Aos 17 minutos do segundo tempo, Pato marca o segundo gol do jogo. O brasileiro recebe um cruzamento de Abate e toca de cabeça. Com 2 a 0, o jogo ficou mais aberto para o Milan.

Aos 44 do segundo tempo, Zanetti derrubou Cassano dentro da área. O próprio atacante bateu e marcou o terceiro gol da vitória.

FICHA TÉCNICA – MILAN 3 X 0 INTERNAZIONALE

Local: San Siro
Data: 02/04/2011
Horário: 15h45(de Brasília)
Árbitro: Nicola Rizzoli
Cartões amarelos: Van Bommel, Cassano, Robinho (Milan) e Maicon (Inter)
Cartões vermelhos:
Chivu (Inter) e Cassano (Milan)
GOLS:
Pato, aos 40 segundos do primeiro tempo, e aos 17 minutos do segundo, e Cassano, aos 45 do segundo

MILAN: Christian Abbiati; Ignazio Abate, Alessandro Nesta, Thiago Silva, Gianluca Zambrotta; Gennaro Gattuso (Flamini), Mark Van Bommel, Clarence Seedorf, Kevin-Prince Boateng; Alexandre Pato (Emanuelson) e Robinho (Cassano)
Técnico: Massimiliano Allegri

INTERNAZIONALE: Júlio César; Maicon, Andrea Ranocchia, Cristian Chivu, Javier Zanetti; Thiago Motta, Esteban Cambiasso (Stankovic), Wesley Sneijder; Goran Pandev (Córdoba), Giampaolo Pazzini (D. Milito) e Samuel Eto'o
Técnico: Leonardo