Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Com discurso de 2011,diretoria do Atlético-MG tem métodos de 2010

Manutenção do elenco era aposta do clube para a temporada, mas agora a promessa é de novas contratações

Victor Martins, iG Belo Horizonte* |

A luz amarela acendeu no Atlético-MG depois de um novo tropeço, agora diante do Grêmio Prudente, pela Copa do Brasil. A qualidade do elenco atleticano passou a ser bastante contestada depois dos resultados ruins contra Ipatinga e Uberaba, além da dificuldade para vencer o Villa Nova-MG. As saídas de Diego Souza e Diego Tardelli, dois titulares de 2010, evidenciaram o fato, que agora teve o acréscimo de Jóbson, que também deixou a Cidade do Galo.

Ataque reserva no começo do ano, a dupla Magno Alves e Ricardo Bueno parece não ter ameaças até que Guilherme esteja em condição de jogo. Então, a diretoria do Atlético-MG se movimenta para trazer pelo menos mais dois jogadores para o restante da Copa do Brasil, desde que o time vença o Grêmio Prudente na próxima quarta-feira, já que o tempo dificulta a participação de qualquer reforço ainda na segunda fase da competição.

“Não é fácil. Fizemos a contratação do Guilherme atacante e também do Guilherme lateral, que ainda não estreou. A gente sabe que não é fácil reforçar, mas tem algumas coisas engatilhadas e acredito que nos próximos dias vamos conseguir trazer alguma coisa”, disse Eduardo Maluf, diretor de futebol do Atlético-MG.

Porém, passados três meses do começo da temporada, o discurso da diretoria atleticana é bem diferente daquele feito em janeiro. A grande troca de jogadores em 2010 foi apontada como o principal fator para o baixo rendimento do time, que se salvou do rebaixamento à Serie B somente na 37ª rodada do Brasileirão.

“Queremos montar um elenco de qualidade, com muitas opções para o Dorival Júnior trabalhar e contamos com a base que já temos, com os jogadores que aqui estão”, disse o mesmo Eduardo Maluf, em janeiro.

Mas exatos três meses depois, o discurso é de 2011, mas o método é de 2010. Ano passado foram contratados 22 jogadores ao todo, sendo que nem todos terminaram a temporada no Atlético-MG. Passado o primeiro trimestre do ano, o clube alvinegro já contratou 13 jogadores e ainda fala na busca por reforços.

“Sabemos do que precisamos, vamos melhorar. Mas jogamos muito mal, nós temos de reconhecer, os jogadores têm de reconhecer que é para ficar preocupado. Mas pode está certo que vamos fazer o melhor, vamos reforçar e ter uma equipe competitiva”.

Se aposta era na manutenção da base, não foi isso que fez o Atlético-MG. Dos 33 jogadores que encerraram a temporada 2010 na equipe profissional, 15 já deixaram o clube, negociados, pelo fim do contrato ou dispensados. Mais jogadores ainda vão deixar o Atlético-MG, que atualmente conta com 36 atletas, já sem o atacante Jóbson.

Leia tudo sobre: Atlético-MG

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG