Tamanho do texto

Depois de má fase em 2010, volante foi titular do São Paulo nos dois jogos disputados este ano no Paulista

As vitórias sobre Mogi Mirim e São Bernardo nas primeiras rodadas do Campeonato Paulista 2011 não foram suficientes para amenizar a “perseguição” da torcida ao volante Cleber Santana. Reserva na maior parte da temporada 2010, o jogador agora é titular do técnico Paulo César Carpegiani, mas parece longe de conquistar a confiança dos são-paulinos.

“Ninguém espera vaia. Todos gostam de elogio. Achei que fiz um grande primeiro tempo, junto com os meus companheiros [quarta-feira, contra o São Bernardo]. Mas faz parte. Os torcedores estão ali para cobrar e eu vou procurar fazer o melhor em campo, conseguir as vitórias para o torcedor voltar feliz para casa”, disse Cleber sobre as críticas.

Apesar das vaias e cobranças, contudo, o jogador afirma não se considerar injustiçado pelos torcedores. “Não posso dizer que seja injustiçado, mas às vezes não entendo a cobrança de alguns. Estou tranquilo para fazer o meu melhor em campo. O mais importante é ter a consciência tranquila para fazer as coisas bem”.

O volante foi parte do “pacotão” de reforços que a diretoria são-paulina trouxe no começo do ano passado. Daqueles, muitos já deixaram o time. Mas alguns, como Carlinhos Paraíba, conquistaram espaço aos poucos. E Cleber Santana quer seguir o mesmo caminho para continuar no São Paulo.

“Temos que seguir sempre aprimorando. Fiquei muito tempo na Espanha jogando em outra posição e com a chegada ao São Paulo voltei a jogar mais atrás, como segundo volante. Ainda estou me adaptando da melhor maneira possível, com a função de armar e marcar quando não tem a bola. O importante é colaborar e o coletivo sobressair”, afirmou.

Neste sábado, o jogador terá mais uma chance de tentar mudar sua imagem diante da torcida são-paulina. Ele será titular no meio de campo da equipe no duelo contra a Ponte Preta, às 19h30, no estádio do Morumbi.