Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Com Carpegiani, Fernandão volta a ser meia após sete anos

Jogador confessa que teve receio de ¿não aguentar o ritmo¿ e não se readaptar à posição, mas agora se diz preparado

Levi Guimarães, iG São Paulo |

_CSEMBEDTYPE_=inclusion&_PAGENAME_=esporte%2FMiGComponente_C%2FConteudoRelacionadoFoto&_cid_=1237861732766&_c_=MiGComponente_C

A posição na tabela é o principal motivo que leva Paulo César Carpegiani a escalar o São Paulo sempre com formações ofensivas, seja dentro ou fora de casa. E a ausência de Fernandinho, que vinha sendo titular ao lado de Lucas, Dagoberto e Ricardo Oliveira, a razão pela qual o treinador teve de encontrar um jeito de encaixar Fernandão no time.

Contra o Cruzeiro, assim como já aconteceu na vitória sobre o Atlético-PR na última rodada, Fernandão jogará mais recuado do que está acostumado, fazendo realmente o papel de meia, com mais responsabilidade de abastecer Dagoberto e Ricardo Oliveira do que de ser a referência na área.

Elogiado por Carpegiani após a atuação na vitória sobre os paranaenses, o camisa 15 do São Paulo confessou nesta terça-feira seu receio em voltar à posição na qual não jogava desde que defendia o Olympique de Marselha, da França, mas afirmou que está preparado.

Estou preparado. Acho que o pior era aquele jogo [contra o Atlético-PR], porque fazia muito tempo que não jogava naquela função, um pouco mais aberto, buscando o jogo. Mas me adaptei. Não vou estar tão presente como referência na área, mas continuo tendo liberdade para chegar lá na frente, disse o atacante.

Fernandão diz que o importante é se sentir útil para a equipe e por isso não vê problemas em atuar fora de sua posição de origem. Ele explica que foi pelo mesmo motivo que atuou como meia em 2003 e afirma que o maior receio em voltar a essa posição era não ter o preparo físico necessário.

Na minha terceira temporada na França o time mudou para o 4-4-2 e eu joguei na segunda linha, tanto pela direita quanto pela esquerda. Faz seis ou sete anos que fiz essa função, mas joguei. Meu medo era depois de tanto tempo aguentar o ritmo, mas graças a Deus estou super bem com o trabalho também com o Carlinhos Neves (preparador físico do São Paulo), afirmou.

Na véspera do confronto com o Cruzeiro, Carpegiani comentou os testes que fez durante a semana com Fernandão e o jovem Lucas no meio de campo. O Fernandão já jogou naquela posição, isso facilita um pouco o trabalho. Tentei colocar o Lucas no lado esquerdo, mas ele não tem nem noção. Então em vez de ter um falso homem do lado direito prefiro ter um homem que possa decidir o jogo por ali, disse o treinador.

Cruzeiro e São Paulo se enfrentam no Parque do Sabiá, em Uberlândia, às 21h50 desta quarta-feira e o provável time titular do São Paulo é formado por Rogério Ceni, Jean, Alex Silva, Miranda, Richarlyson, Rodrigo Souto, Carlinhos Paraíba (Cleber Santana), Lucas, Fernandão, Dagoberto e Ricardo Oliveira.

Leia tudo sobre: campeonato brasileirofutebolsão paulo

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG