Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Com brasileiros em campo, Campeonato Russo começa neste sábado

Novidade da competição é que ela vai se estender até 2012, para se encaixar com o calendário europeu

EFE |

AFP
Vagner Love (à esquerda) é um dos destaques do Campeonato Russo
O Campeonato Russo, que já contava com brasileiros como Vágner Love, Alex, Carlos Eduardo, Maicon, dentre outros, nesta temporada ganhará Jucilei, Roberto Carlos, Diego Tardelli e ainda o técnico holandês Ruud Gullit na competição mais longa do mundo, que começa neste sábado e irá até maio de 2012.

"Não posso adivinhar o futuro, mas espero jogar até os 40, 42 anos. Meu chute com a canhota está mais fraco que antes, mas quase não perdi velocidade", afirmou Roberto Carlos, que fechou contrato com o Anzhi, que ainda contará com os brasileiros Jucilei e Diego Tardelli, recém-contratados.

O lateral brasileiro, que deixou o Corinthians depois de ameaças de morte, será o jogador mais bem pago do país, com um salário de cerca de 5 milhões de euros por temporada, um presente do novo proprietário do Anzhi, o milionário Suleiman Kerimov.

Quem também abriu o bolso para importar o talento do exterior foi o time do Terek Grozny, que já contava com os ex-jogadores do Fluminense, Rodrigo Tiuí e Maurício, e com Antônio Ferreira, contratou o lendário jogador do Milan, Ruud Gullit para comandar a equipe.

O time que conta com mais brasileiros em seu elenco é o Spartak Moscou. Ao todo são cinco: Alex, que inclusive marcou um golaço contra o Ajax pela Liga Europa nesta semana, Ibson, Rafael Carioca, Ari e Welliton.

O favorito ao título é o Zenit São Petersburgo e o CSKA Moscou, de Vágner Love, é o que mais parece assustar o atual campeão russo.

Outros times que se destacam pelos brasileiros em seu elenco são o Rubin Kazan, campeão em 2008 e 2009, que conta com o meia Carlos Eduardo, e o Lokomotiv, que atua com o atacante Maicon, ex-Fluminense.

Até agora, o campeonato russo, que nesta temporada durará 15 meses, era disputado de março a novembro para evitar as partidas durante o rigoroso inverno, quando as temperaturas são muito baixas e os campos estão cobertos por neve.

Leia tudo sobre: rússiafutebol mundial

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG