Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Com atenção especial, técnico promete que resgatará brilho de Lucas

Queda de rendimento do meia é preocupação da diretoria. Leão tentou trocá-lo de posição durante o treino desta sexta

Gazeta |

AE
Leão tenta "induzir brilho" daqueles que não tem e fazer brilhar aqueles que o possuem
Enquanto não esteve na seleção brasileira, Lucas não conseguiu agradar sob o comando de Adilson Batista e tornou-se uma preocupação da diretoria. Emerson Leão assumiu a missão de fazer a principal revelação desta geração do São Paulo acordar já usando um tom que mistura ameaça e promessa.

Leia também: Leão confirma Rogério Ceni, mas faz mistério sobre Rivaldo

"O Lucas vai começar a jogar, tá?", prometeu, lembrando do camisa 7 antes mesmo de ele ser assunto durante sua entrevista coletiva. Uma fixação que o treinador já demonstrava ter durante o coletivo realizado nesta sexta-feira.

Na segunda metade do treinamento que durou mais de uma hora, Leão acompanhou de perto cada passe de Lucas, principalmente ao colocá-lo para cobrar faltas e exigir cada detalhe na batida da bola. Para incentivá-lo, trocou-o com Carlinhos Paraíba para chegar de fora da área chutando a gol.

Com pequenos ajustes, o chefe usa o garoto de 19 anos como exemplo de quem pode se reerguer sem tanta injeção de motivação. "Uns têm brilho próprio. Outros, brilho induzido. Vamos auxiliar quem não tem brilho próprio e tentar fazer com que quem tem comece a brilhar."

Siga o iG São Paulo no Twitter e receba as notícias do seu time

Normalmente, Leão minimiza o potencial de seus comandados para evitar empolgação. No caso de Lucas, porém, não questiona sua qualidade. "Se conseguiu status, é fruto do que fez. Mas não está recolhendo frutos do que plantou, precisa melhorar muito. Tem qualidade, só que precisa aparecer de novo porque parou", indicou.

Como fez o coordenador técnico Milton Cruz nas duas partidas em que esteve à frente do time interinamente entre a saída de Adilson Batista e a chegada de Leão, a ênfase do novo treinador é também no posicionamento do jogador. Mesmo sem os atacantes titulares contra o Vasco , por exemplo, o camisa 7 atuará aberto partindo da direita.

A novidade é a verticalização das jogadas em direção à meta. "É importante estar ao lado dele. O Lucas estava usando muito um espaço de meio-campo onde há muita defesa. Pedi que jogasse mais do fundo para dentro, não de dentro para o fundo", indicou.

Lucas terá que ouvir sermão para acordar até longe do campo. "É minha obrigação como treinador cuidar individualmente dos detalhes. Concentração é para conversar de futebol. E nessa concentração não vou parar de falar", antecipou Leão.

Entre para a Torcida Virutal de São Paulo e comente a fase de Lucas

Leia tudo sobre: brasileirão 2011são paulolucas

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG