Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Com 133 partidas seguidas, Prass diz que não atua no sacrifício

Goleiro jogou em todas as 75 partidas da temporada de 2011 no Vasco

Gazeta |

Fernando Prass está com 133 jogos consecutivos, mesma sequência que Rogério Ceni atingiu até ser barrado em outubro por Emerson Leão devido à contusão no tornozelo esquerdo. O goleiro do São Paulo, entretanto, atingiu o número chegando a atuar suportando contusões, algo que o arqueiro do Vasco, prestes a superá-lo, não recomenda.

"No sacrifício, nunca joguei. Joguei com algumas dores, mas nada que me preocupasse", assegurou o camisa 1 da equipe do Rio de Janeiro. "Não se pode deixar de lado qualquer dorzinha que aparecer, tem que dar importância por menor que seja para que não vire algo grave que o deixe fora de jogos."

Fernando Prass admite que nem sempre esteve 100% enquanto esteve em campo. Mas diz que nenhum de seus colegas está livre de incômodos. "Todo jogador atua com algum tipo de dor, mas tem que ser suportável. Se for insuportável, como diz a palavra, não se consegue jogar", comentou.

De acordo com o goleiro de 33 anos, que atuou em todas as 75 partidas da temporada de 2011 no Vasco, sua capacidade de não ser barrado tem como razão seu trabalho no início de ano. Assim como fará em janeiro, quando o elenco se reapresentar, o capitão se dedica à parte física para não ser desfalque ao longo do ano.

"O segredo é se cuidar, fazer um bom trabalho de base na pré-temporada e um trabalho preventivo durante o ano. Principalmente para nós, goleiros, o Vasco cuida muito da parte de musculação para não ocorrer nenhuma lesão de articulação, sofremos muito impacto", explicou.

Leia tudo sobre: vascobrasileirão 2011fernando prass

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG