Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Clubes que assinaram com a Globo querem se reunir com o C13

Objetivo é buscar um acordo definitivo, e 'rebeldes' não descartam conversar sobre a extinção da entidade

Vicente Seda, iG Rio de Janeiro |

João Bosco Luz, advogado do Goiás, tem uma importante missão para os próximos dias: tentar agendar uma reunião entre os clubes que assinaram contratos individuais com a Globo e Fábio Koff, presidente do Clube dos 13.

O objetivo do encontro é tentar encontrar uma saída pacífica para os "rebeldes" e a entidade. Uma análise de contas, para que se saiba quem deve algo ou tem dinheiro a receber, vai ser um tema colocado em pauta.

Os clubes dissidentes também não abrem mão de que o contrato entre o C13 e a Rede TV! para a transmissão do Brasileiro seja desconsiderado.

Tais "diretrizes" foram tomadas nesta terça-feira, durante reunião entre integrandes do departamento jurídico dos clubes que assinaram com a Globo. O encontro, em um hotel de Copacabana, no Rio, contou com a presença de Marcelo Campos Pinto, executivo da Globo Esportes. Flamengo e Corinthians não enviaram representantes.

Caso não haja reunião ou não se produza um acordo, os clubes vão estudar uma medida jurídica contra o C13. "Vamos buscar uma forma de pacificação", resumiu João Bosco Luz, que foi o escolhido para tentar marcar a reunião por ser próximo a Fábio Koff. "Todos estão falando do contrato de transmissão a partir de 2012, mas e 2011, como fica? Os clubes ainda têm cotas a receber, têm dívidas. Esta é uma das situações, principalmente na questão dos repasses, que precisam ser discutidas", acrescentou o advogado do Goiás.

"O João Bosco vai tentar marcar a reunião provavelmente para a próxima terça-feira, a fim de tentarmos achar uma situação amigável. Inclusive para preservar a imagem do presidente Koff e do C13", confirmou Marcelo Macedo, advogado contratado pelo Vasco. "Inclusive no caso de extinção temos de saber se há algo a pagar ou a receber. Há formalidades a serem cumpridas."

Os clubes dissidentes, no entanto, não conseguiram evitar um tom de ultimato ao C13. "Se não conseguirmos nos reunir com o Clube dos 13, haverá mais uma reunião, agora entre os presidentes dos clubes, para decidir que decisão tomar. O problema não é o Fábio Koff, é considerarmos o modelo do C13 ultrapassado", prosseguiu Marcelo Macedo.

 

Leia tudo sobre: GloboClube dos 13

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG