Tamanho do texto

Clubes europeus agora receberão uma fatia maior dos lucros da Eurocopa e um seguro pelos jogadores contundidos

selo

Os principais clubes do futebol europeu chegaram a um acordo com a Uefa sobre a liberação de jogadores para as seleções. Nesta terça-feira, foi revelado um acerto entre as partes para que as equipes recebam uma maior quantia dos lucros da Eurocopa e um seguro para o pagamento de salários dos atletas que se contundirem em amistosos.

Leia também: Clubes europeus rejeitam negociar calendário com Fifa

A ECA (Associação de Clubes Europeus, na sigla em inglês) revelou que o novo acordo com a Uefa valerá até maio de 2018. No entanto, ele só poderá ser colocado em prática com o consentimento da Fifa, mas as "insatisfatórias" conversas com a principal entidade do futebol mundial criaram um impasse.

"As negociações nem sempre foram fáceis, mas nós as conduzimos sempre de maneira justa e respeitadora", declarou o presidente da ECA, o ex-jogador alemão Karl-Heinz Rummenigge. "Infelizmente, discussões com o presidente da Fifa (Joseph Blatter) falharam em nos levar a um resultado satisfatório para os clubes", completou.

Deixe o seu recado e comente a notícia com outros torcedores

Se o acordo entre ECA e Uefa for colocado em prática, os clubes europeus compartilharão um "aumento substancial" no fundo criado para a Eurocopa, a partir de 2016, quando será disputada na França. Para o torneio deste ano, que acontecerá na Polônia e na Ucrânia, a quantia previamente acertada era de 55 milhões de euros (cerca de R$ 125 milhões), que seriam distribuídos em taxas diárias às equipes que contam com atletas na competição.

"Esta quantia será aumentada substancialmente em tempo para a Eurocopa deste ano, com um aumento ainda maior para o torneio em 2016, na França", informou a ECA, em comunicado, antes de apontar que este aumento será revelado no dia 22 de março, em um congresso em Istambul.

Confira ainda: Times pedem fim dos amistosos de seleções em agosto

Segundo o novo acordo, a Uefa também criará um "seguro para cobrir o risco de lesões dos jogadores" que os clubes europeus liberarem para suas seleções. "Este seguro é válido para todos os jogadores registrados em clubes europeus, independentemente de suas nacionalidades, e para todas as partidas do calendário internacional, incluindo as oficiais e os amistosos", completou a entidade.