Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Clube dos 13 define ágio para venda de direitos para TV aberta

Concorrentes da Globo terão que oferecer 10% a mais para vencer a disputa com a emissora carioca

Marcel Rizzo e Paulo Passos, iG São Paulo |

A diretoria do Clube dos 13 definiu, na manhã desta quarta-feira, a regra do edital de licitação dos direitos de transmissão do Campeonato Brasileiro para Tv aberta, no triênio de 2012 a 2014. A TV Globo, que atualmente detém os direitos, foi avaliada como melhor comercialmente para os clubes e por isso ganhou vantagem na disputa: ela poderá oferecer 10% menos do que as concorrentes (Record e a RedeTV) e mesmo assim será a vencedora – as propostas serão feitas em envelopes fechados no dia 11 de março. O valor mínimo estabelecido é de R$ 500 milhões por ano, portanto Record e RedeTV precisam partir de R$ 551 milhões.

A decisão ocorre em meio à crise entre os clubes que fazem parte do C13, que hoje mantém o direito de negociar os direitos do Brasileirão. Primeiro, o Corinthians anunciou que deixou o a entidade. Depois, os quatro grandes clubes do Rio (Flamengo, Vasco, Botafogo e Fluminense), anunciaram que não concordam com o formato definido e ameaçam deixar a entidade e negociar diretamente com as emissoras, o que pode causar problemas na transmissão do Brasileiro a partir de 2012 (a edição deste ano ainda é da Globo).

O C13 disse que não recebeu pedido de desligamento de nenhum clube e, por enquanto, continua sendo responsável pela negociação dos direitos de transmissão dos 20 associados. “O modelo como foi definido nos agradou. O que não me agrada é uma possível dissidência. Por isso queremos conversar com os clubes para não ter problemas. Unidos somos mais fortes”, disse Luiz Álvaro de Oliveira Ribeiro, presidente do Santos.

Mais detalhes
Além do ágio favorável à Globo, outros pontos da licitação foram definidos e aprovados pela diretoria do C13 nesta quarta-feira: a emissora vencedora não poderá transmitir partidas para o Estado em que os jogos ocorram (isso visa fortalecer a venda de pacotes pay per view); as imagens das partidas serão propriedade do Clube dos 13, não mais das emissoras; e 20% do valor do triênio será adiantado até abril de 2011, como forma de antecipar receita para os clubes.

Participaram da reunião no C13 Fábio Koff, presidente da entidade, e representantes do São Paulo, do Internacional e do Atlético-PR, que fazem parte da diretoria, além de Santos, Bahia e Atlético-MG, que formaram a comissão que analisou os formatos da licitação. Botafogo, membro da comissão, e Flamengo, da vice-presidência, não mandaram representantes. O primeiro não deu explicação, e o segundo alegou que o horário não favorecia.

O modelo de licitação das outras mídias (TV fechada, pay-per-view, internet e celular) ainda não foi definido, mas o C13 acredita que estará fechado até antes do início do Brasileiro 2011, em abril.

Leia tudo sobre: CorinthiansVascoBotafogoFluminenseFlamengoC13

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG