Técnico fica incomodado com vazamento de informações no Palmeiras e diz que se preocupará apenas com campo

As constantes brigas políticas, vazamentos de informação e diferenças de pensamentos no Palmeiras deixaram Luiz Felipe Scolari cansado. Como descreveu Arnaldo Tirone ao "Jornal da Tarde", o clima do clube é muito parecido com o do filme sobre a máfia italiana "Poderoso Chefão". Por isso, o treinador voltou a repetir nesta sexta-feira que procurará se envolver bem menos com o extra-campo e voltará todas as suas atenções para a armação de sua equipe.

O pentacampeão voltou a desconversar sobre as declarações polêmicas de Arnaldo Tirone , não quis comentar sobre a possibilidade de renovação de Marcos Assunção , tampouco sobre as possíveis chegadas de reforços para este ano.

“Vou dizer uma coisa para vocês: não falo absolutamente nada sobre jogador aqui dentro do Palmeiras. Zero. Daqui para frente, zero. No Palmeiras, quando fala alguma coisa na esquina, todo mundo sabe mesmo se está a 30 quilômetros de distância. São fantásticas as coisas que acontecem. Não vou ser corrente para mais ninguém. Não quero saber o que está acontecendo, vou treinar e escolher os meus jogadores para o jogo de domingo”, afirmou o treinador, para voltar a desconversar quanto à possibilidade de chegada de Alejandro Martinuccio, do Penãrol-URU .

Felipão promete se envolver menos com bastidores do Palmeiras
Gazeta Press
Felipão promete se envolver menos com bastidores do Palmeiras

“Eu já disse, que não vou falar sobre jogador mais. Aqui não dá para falar nada, porque o que se fala aqui, que é conversado entre A ou B aparece no dia seguinte no jornal. Deve ter algum microfone para alguém escutar”, brincou o comandante.

Outra coisa que tira o sono de Felipão é a briga nos bastidores. O clima dos bastidores incomoda o técnico, que decidiu parar de tentar ajudar o Palmeiras no extra-campo.

“Sabe, eu tinha uma ideia, eu fui trabalhando e fui vendo que algumas situações só acontecem no Palmeiras. Imaginei que daquela forma que eu trabalhava era o mais correto. Fuia te determinado ponto neste momento, mas a minha preocupação é única e exclusivamente com meus jogadores dentro de campo. Não tenho mais o envolvimento que eu queria ter desde o início em arrumar até cadeira estragada, porque às vezes isso é visto de um ângulo que a gente não imagina”, explicou.

Felipão mostra também que fará esforço para mudar o seu comportamento. Assim como Kleber, que declarou na quarta-feira que deixará de se envolver além do mínimo com o Palmeiras , o treinador mostrou que continuará sentindo a vontade de ajudar e amor pelo Palmeiras.

“Tenho muito mais amor do que você imagina. Só que eu não quero mais envolvimento. Às vezes, eu sou julgado por senhores do clube que não entendem determinadas situações, que não sabem nada do que a gente faz e passam informações que não são corretas. Aí gera crise. Eu tenho mais vontade, mais determinação, você não sabe o quanto isso engasga. Antigamente eu responderia algumas perguntas com uma animação, agora eu falo com uma só palavra. Mas a dor de barriga continua”, finalizou. 

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.