Tamanho do texto

São Paulo e Corinthians se enfrentam no Morumbi na partida mais decisiva entre as duas equipes desde as semifinais do Paulistão 2009

Campeonato por pontos corridos, claro, não tem nenhuma final oficial. Mas na 34ª rodada, se um jogo pode ser considerado decisivo para os dois times envolvidos, este é o clássico entre São Paulo e Corinthians. Na luta, respectivamente, por uma vaga na Copa Libertadores da América e pelo título nacional, nenhum dos dois pode pensar em perder. Se a vitória é apenas mais um passo na direção desses objetivos, uma derrota tem tudo para ser fatal para qualquer dos lados.

Atual vice-líder com um ponto a menos que o Fluminense, o Corinthians pode ver o adversário abrir quatro pontos de vantagem caso saia derrotado do confronto paulista e o líder vença o clássico carioca contra o Vasco. Faltando, então, apenas quatro rodadas para o fim do Campeonato Brasileiro, a diferença pode se tornar quase irreversível e colocar fim ao sonho corintiano de conquistar um título no ano de seu centenário.

O São Paulo, com 50 pontos, é atualmente o sétimo colocado e está sete pontos atrás de Corinthians e Cruzeiro, o que mantém a esperança do time de alcançar o G-3 e garantir a vaga na Libertadores. Mas se perder e a equipe mineira vencer o Vitória, essa diferença subirá para dez pontos. Com doze em disputa, a possibilidade de passar os rivais passaria a ser apenas um sonho distante e a presença na competição continental dependeria da conquista do quarto lugar e da torcida para que nenhum time brasileiro vença a Copa Sul-Americana.

Como pano de fundo para o jogo decisivo, aparece o tabu de três anos e oito meses sem vitórias do São Paulo no clássico. Desde fevereiro de 2007, foram dez encontros, com seis vitórias corintianas e quatro empates. E embora os dois times tentem deixar as estatítsticas de lado, os são-paulinos admitem o incômodo com o longo jejum diante de um dos mais tradicionais rivais. Já passou da hora de encerrar esse tabu e vamos acabar com ele no domingo, afirmou o lateral-direito Jean.

Os corintianos, claro, não querem ver o desejo de Jean realizado exatamente em momento tão decisivo. A motivação maior é a nossa busca pelo título, mas claro que temos a responsabilidade de manter essa escrita. A gente tem de pensar que vencendo a gente se mantém forte na luta pelo título e mantém o tabu. Essa vitória é muito importante para nós, disse o volante Elias, autor de dois gols na vitória por 3 a 0 sobre o rival no primeiro turno.

Além do tabu, muitos outros ingredientes ainda farão parte do jogo. Dois ex-atacantes de seleção brasileira, Ronaldo e Ricardo Oliveira duelarão com as fortes duplas de zaga formadas por Alex Silva e Miranda e Chicão e William . No duelo dos bancos, Tite buscará sua primeira vitória pelo Corinthians sobre o São Paulo e Carpegiani o primeiro triunfo decisivo sobre o rival .

Dois reencontros também marcarão jogadores que podem ser decisivos. Depois de abandonar o apelido Marcelinho, Lucas buscará a primeira vitória como profissional sobre o time que defendeu dos dez aos treze anos . E Dentinho vai reencontrar seu primeiro técnico como profissional , Carpegiani, que chegou a sugerir que o atacante abandonasse o apelido e passasse a usar seu nome, Bruno Bonfim.

Em relação às escalações, sobraram poucas dúvidas após os treinos das duas equipes na manhã deste sábado. Do lado são-paulino, as ausências de Richarlyson e Carlinhos Paraíba, que estão suspensos, fizeram Carpegiani optar por reforçar a marcação do lado esquerdo de sua defesa, escalando o zagueiro Renato Silva improvisado como lateral-esquerdo e o volante Casemiro no meio de campo.

No Corinthians, Tite não tem qualquer problema com jogadores suspensos e o único desfalque é o atacante Jorge Henrique, que se recupera de lesão na coxa esquerda. A única mudança confirmada em relação ao time que goleou o Avaí na última quarta-feira é a volta do volante Ralf ao meio campo depois de cumprir suspensão. E no ataque está a única dúvida, já que Dentinho disputa com Iarley uma vaga para jogar ao lado de Ronaldo.

FICHA TÉCNICA
SÃO PAULO X CORINTHIANS


Local: estádio do Morumbi, em São Paulo (SP)
Data: 07 de novembro de 2010 (domingo)
Horário: 17h00 (de Brasília)
Árbitro: Carlos Eugênio Simon (Fifa-RS)
Assistentes: Altemir Hausmann (Fifa-RS) e Carlos Berkenbrock (Fifa-SC)

SÃO PAULO: Rogério Ceni; Jean, Alex Silva, Miranda e Renato Silva; Rodrigo Souto, Casemiro , Lucas e Fernandão; Dagoberto e Ricardo Oliveira
Técnico: Paulo César Carpegiani

CORINTHIANS: Júlio César, Alessandro, Chicão, William e Roberto Carlos; Ralf, Jucilei, Elias e Bruno César; Dentinho (Iarley) e Ronaldo
Técnico: Tite

    Leia tudo sobre: futebol
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.