Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Clássico marca reencontro de Dentinho com Carpegiani, seu primeiro técnico

Atacante foi lançado pelo treinador quando passou pelo Corinthians em 2007. O técnico são-paulino foi responsável pela de mudança de nome do jogador

Bruno Winckler e Levi Guimarães, iG São Paulo |

_CSEMBEDTYPE_=inclusion&_PAGENAME_=esporte%2FMiGComponente_C%2FConteudoRelacionadoFoto&_cid_=1237861392546&_c_=MiGComponente_C

O clássico entre São Paulo e Corinthians neste domingo será o palco de um reencontro especial para dois personagens de cada um dos rivais. Dentinho e Paulo César Carpegiani têm histórias bem distintas no futebol, mas o caminho dos dois se cruzou em 2007, quando o treinador são-paulino dirigia o time do Parque São Jorge. Foi o técnico que deu a primeira chance no time principal do Corinthians ao promissor atacante.

Os dois se lembram bem dessa passagem. Carpegiani se diz orgulhoso por ter sido o primeiro técnico profissional a comandar Dentinho, que para ele deveria ser chamado de Bruno Bonfim, seu nome de batismo. Perguntado sobre o reencontro, o treinador relembra como foi que conheceu Dentinho e viu nele o potencial para ser aproveitado naquele Corinthians.

"Não é que ele estava lá [no Corinthians] na minha passagem. Ele estava [treinando] em Itaquera e surgiu em um jogo treino de segunda-feira, desses que eu faço com os atletas que não jogaram. Ele e o Nilton, que hoje está no Vasco. Foi bem e os dois permaneceram no time principal, recorda o técnico são-paulino, que também lembra do pedido que fez para que o jogador mudasse de nome. Era Bruno Bonfim. Tentamos colocar o nome, mas não pegou e ficou Dentinho. Tenho enorme satisfação por ter dado oportunidade a ele. É um dos principais expoentes do Corinthians. Tenho muita satisfação, mas agora está do outro lado, é adversário.

Quando estreou pelo Corinthians, Dentinho usava a camisa 24 e carregava seu nome na camisa. Foi como Bruno Bonfim, inclusive, e sob o comando de Carpegiani, que o jogador marcou seu primeiro gol como profissional, no empate por 1 a 1 com o Fluminense, no dia 7 de julho de 2007, sua terceira partida pelo time principal do Corinthians.

Eu preferia ter ficado como Dentinho. Foi um momento que fui Bruno Bonfim por causa do Carpegiani, mas não reclamo não. Foi meu começo no profissional, ele me deu muita força e me apoiou bastante, disse Dentinho, reconhecendo a dificuldade que enfrentou naquele período por conta do baixo rendimento da equipe que acabou rebaixada naquele ano. Apesar de ter ficado feliz com minha chegada no profissional aquele ano foi muito difícil, o Carpegiani acabou saindo, mas sou grato a ele por ter apostado em mim no início da minha carreira.

Recuperado de uma série de lesões, Dentinho ainda não tem confirmada sua presença entre os titulares na partida contra o São Paulo. O jogador retornou ao time na partida contra o Avaí, na última quarta-feira, e jogou os últimos 30 minutos do jogo. Segundo Tite, é possível que ele jogue um pouco mais no domingo, mas sua decisão sobre a utilização ou não de Dentinho no jogo só vai ser tomada no dia da partida. Quero jogar, mas sei que é importante ter calma nesse momento, disse Dentinho.

Leia tudo sobre: campeonato brasileirocorinthianssão paulo

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG