Coritiba jogou melhor e saiu na frente, mas o Atlético-PR buscou o empate de 1 a 1 na segunda etapa

Não foi bom para o Coritiba , tampouco para o Atlético-PR . O clássico no estádio Couto Pereira terminou empatado em 1 a 1. Deixando um longe da Libertadores e o outro ainda dentro da zona de rebaixamento.

O time do técnico Marcelo Oliveira saiu na frente, jogou melhor, mas não matou o jogo. Acabou cedendo o placar. A cabeçada de Émerson completou um escanteio aos 23 minutos da primeira etapa, fazendo 1 a 0 para o Coritiba. Edílson, cobrando falta, aos 23 do segundo tempo, deixou tudo igual.

Entre para a Torcida Virtual do seu time e convide seus amigos

O Coritiba, apesar do treino fechado durante a semana, foi a campo com a escalação esperada. Willian e Léo Gago formaram a dupla de volantes, com Willian Leandro ficando na lateral-direita. No Atlético, Renato Gaúcho promoveu as voltas do zagueiro Fabrício e do volante Deivid.

null

Os donos da casa tomaram a atitude do jogo desde o início. O Coritiba criou as melhores chances e foi premiado com o gol de Émerson, completando uma cobrança de escanteio. Renato tentou corrigir os erros do Atlético no grito, mas acabou também se desentendendo com o árbitro Héber Roberto Lopes, que o expulsou.

A segunda etapa voltou mais devagar. O Coritiba criou chances para abrir vantagem, mas não matou o jogo. Uma falta despretensiosa cobrada por Edilson acabou passando por todo mundo, decretando o empate do Atlético-PR. O Coxa seguiu tentando, mas a vitória não veio: 1 a 1.

O Coritiba chegou a 26 pontos, ficando a oito pontos da zona da Libertadores. O Atlético-PR, com 18, ficou em 17º, ainda entre os quatro últimos colocados. Os times voltam a campo na quarta-feira, às 20h30. O Coritiba vai visitar o Atlético-GO, enquanto o Atlético-PR receberá o Atlético-MG, na Arena da Baixada.

O Jogo

O Coritiba começou melhor em campo. Aos oito minutos, um cruzamento de Bill passou na frente do gol e Rafinha arriscou um chute, que foi para fora. O Atlético saiu da defesa aos 12, quando um chute fraco de Cléber Santana parou nas mãos de Édson Bastos.

Renan Rocha teve que trabalhar aos 19: Léo gago mandou uma bomba de fora da área, obrigando o goleiro do Atlético a espalmar para escanteio. Aos 22, Deivid salvou quase em cima da linha uma cabeçada de Lucas Mendes. A pressão surtiu efeito no minuto seguinte. Marcos Aurélio cobrou escanteio na cabeça de Émerson: Coritiba 1 a 0.

O Coxa quase ampliou aos 40: Marcos Aurélio cobrou falta em direção ao gol, teve um desvio no meio do caminho, e Renan Rocha conseguiu salvar. Ainda deu tempo de Héber Roberto Lopes expulsar o técnico Renato Gaúcho antes do intervalo. Eles já vinham se desentendendo durante o jogo.

Rafinha poderia ter feito um golaço logo aos seis minutos da segunda etapa. Ele cortou dois defensores do Atlético já dentro da área, mas acabou chutando pra fora. Madson penetrou na área no minuto seguinte, obrigando a defesa do Coritiba a desviar o chute que ia no gol.

Numa repetição do primeiro gol, Émerson poderia ter ampliado aos 11, mas cabeceou para fora a cobrança de escanteio. O Atlético conseguiu empatar em uma bola parada, aos 23, Edilson cobrou fala em direção a área, ninguém desviou, e ela foi direto pro gol: 1 a 1.

A partir daí, o Coritiba foi pro ataque. O Atlético começou a fazer alterações para defender mais. Os visitantes forma mais eficientes e seguraram o placar.

FICHA TÉCNICA - CORITIBA 1 X 1 ATLÉTICO-PR
Local: Estádio Couto Pereira, em Curitiba-PR
Data: 27 de agosto de 2011, sábado
Horário: 18 horas
Árbitro: Heber Roberto Lopes (FIFA-PR)
Auxiliares: Roberto Braatz (PR) e Bruno Boschilia (PR)
Cartão amarelo: Tcheco, Jéci (Coritiba); Edilson, Manoel (Atlético-PR).

GOLS:
Coritiba: Émerson, aos 23 minutos do primeiro tempo.
Atlético-PR: Edilson, aos 23 minutos do segundo tempo.

Coritiba: Edson Bastos; Willian Leandro (Gil), Jéci, Emerson e Lucas Mendes; Willian, Léo Gago, Tcheco (Geraldo) e Rafinha; Marcos Aurélio e Bill (Leonardo).
Técnico: Marcelo Oliveira.

Atlético-PR: Renan Rocha; Edílson, Manoel, Fabrício e Paulinho; Deivid, Kleberson, Cléber Santana, Marcinho (Gustavo) e Madson (Fransérgio); Edigar (Branquinho).
Técnico: Renato Gaúcho.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.