Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Cissé diz que deixará Parathinaikos após sofrer racismo na Grécia

"Os torcedores levaram bananas infláveis, que balançavam toda vez que eu tocava na bola", acusou volante francês

Gazeta Esportiva |

O atacante Djibril Cissé, que defende o Parathinaikos, revelou que pretende deixar a equipe grega até o final desta temporada. De acordo com o jogador francês, os constantes ataques racistas por parte dos torcedores são os principais motivos para sua saída do futebol da Grécia.

"Nesta temporada a atmosfera nas arquibancadas ficou pior. Deixarei o clube no fim da temporada, isso é certo. Tenho sido vítima de manifestações racistas, com torcedores imitando macacos", afirmou Cissé, em entrevista ao jornal L'Équipe.

O jogador revelado pelo Auxerre, da França, e com passagens pelo Liverpool, Olympique de Marselha e Sunderland, ainda contou que o episódio foi visto novamente neste último sábado, na derrota fora de casa para o Olympiakos por 2 a 1.

"Os torcedores levaram bananas infláveis, que balançavam toda vez que eu tocava na bola. O clube é fantástico, seus torcedores também, mas não quero mais jogar nesta liga", encerrou o jogador.

Leia tudo sobre: françagréciafutebol mundialcissé

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG