Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Cirurgião vascular minimiza uso de meias elásticas na recuperação de Ronaldo

Jorge Kalil contestou o uso de termos informais para definir o problema do atacante corintiano, revelado por Alexandre Galeno

Gazeta Esportiva |

O cirurgião vascular Jorge Kalil foi um dos responsáveis pela recuperação do atacante Ronaldo, que disputou os últimos cinco jogos do Corinthians sem ser substituído. O médico e conselheiro do clube participou do processo de elaboração de meias elásticas para o jogador, mas diz não acreditar que apenas esse tratamento tenha salvado a carreira do paciente.

Até que o Corinthians contratasse o médico Alexandre Galeno, por indicação de Joaquim Grava (que chefia o departamento médico do clube), acreditava-se que as dores sentidas por Ronaldo na panturrilha esquerda fossem musculares. Com a informação de que o problema era vascular, o especialista Jorge Kalil foi acionado para auxiliar na reabilitação.

Em entrevista por telefone à GE.Net, Kalil contestou o uso de termos informais para definir o problema de Ronaldo, como "variz". "O jogador tinha uma lesão em uma veia profunda da perna", definiu o cirurgião vascular, acrescentando que selecionou a marca da meia elástica usada no tratamento e adequou o produto de acordo com o corpo do atleta.

"Só as meias também não resolveriam o problema. Elas foram mais um fator. Receitamos medicamentos para o jogador tomar durante 15 dias. Houve ainda as participações do doutor Joaquim Grava, o maior ortopedista do mundo, e do Bruno Mazzioti, mais competente fisioterapeuta do mundo. O Ronaldo também teve uma determinação incrível, e o Corinthians conta com as melhores estrutura e equipe médica multidisciplinar do Brasil!", exaltou Kalil.

O médico também minimizou o problema de Ronaldo. "Não é tão raro assim. Vejo acontecer com alguma frequência. Outros atletas tiveram isso no Corinthians há alguns anos, mas não posso revelar os nomes por causa da ética entre médico e paciente", disse. "Também não sei se o Ronaldo pararia de jogar sem o tratamento", acrescentou, embora reconheça que o atleta estava "com muitas dores para se movimentar".

Por enquanto, contudo, Ronaldo não sabe até quando precisará continuar a usar as meias elásticas. "Os remédios já não estão sendo mais ministrados. O Ronaldo vai ser reavaliado no final do ano", postergou Jorge Kalil.

Leia tudo sobre: campeonato brasileirocorinthiansronaldo

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG