Sem clima no Sport, atacante lembra que não saiu antes por causa de "olho"grande de ex-dirigentes

Com quase três semanas de atraso, finalmente Ciro vestiu a camisa do Fluminense e foi oficialmente apresentado como jogador do clube. Após ser testado no time titular no coletivo comandado por Abel Braga , o atacante ganhou a camisa 18 das mãos do vice-presidente de futebol, Sandro Lima. Seguro nas respostas e aparentando uma tranquilidade de veterano, a nova aposta tricolor de apenas 22 anos disse que já tinha passado a hora de deixar o Sport e afirma que está preparado para defender um clube grande como o atual campeão brasileiro.

“Eu precisava respirar novos ares. Infelizmente minha saída não aconteceu no momento em que eu queria. Agora só tenho a agradecer a Deus pela oportunidade de jogar em um clube da grandeza do Fluminense . E também à atual diretoria do Sport que me ajudou muito. Estou feliz e quero esquecer o que passou. Só penso em ajudar meus novos companheiros”, disse o jogador.

Siga o iG Fluminense no Twitter e receba todas as informações do seu time em tempo real

A relação com os dirigentes do clube pernambucano, no entanto, nem sempre foi amistosa como agora. Principal promessa do Sport nos últimos anos, o jovem atacante não escondeu sua mágoa com alguns ex-dirigentes de seu ex-clube, que, segundo ele, impediram sua saída anteriormente por “olho” grande”.

“Não tinha mais clima no Sport. Todos sabem que o clube demorou a me liberar, segurou bastante. Muitas equipes se interessaram no meu futebol pela fase que vivi em 2009. Mas pela infantilidade e arrogância de alguns diretores do Sport, na época, o clube me prendeu por "olho grande". Futebol tem dessas coisas”, lembrou Ciro .

“Entre para a Torcida Virtual do Fluminense e convide seus amigos”

Mas isso é coisa do passado. Feliz com a oportunidade de brilhar por um grande clube do Rio de Janeiro, o atacante admite que essas três semanas de indefinição acabaram gerando uma ansiedade maior do que deveria. Por outro lado, Ciro disse que os problemas burocráticos que o impediram de ser apresentado antes lhe deram mais tempo para se recondicionar fisicamente.

“Esperei todo esse tempo para estrear, mas até que foi bom. Eu venho treinando muito nas últimas semanas e acabei aprimorando meu condicionamento físico já que estava parado no Sport. Agora é superar a falta de ritmo de jogo aos poucos. Mas agora temos o Abel Braga de treinador e me sinto preparado e pronto para estrear se ele realmente optar por mim contra o Bahia “, disse o atacante, que terá o contrato inicial de três meses rescindido em breve para que o de dois anos entre em vigor.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.