Tamanho do texto

Maior medalhista olímpico da história foi superado pelo nadador brasileiro no GP de Michigan, no domingo

selo

Depois de superar Michael Phelps no último domingo na final dos 100 metros livre do GP de Michigan, nos Estados Unidos, Cesar Cielo desembarcou na manhã desta terça-feira no Brasil, onde voltou a festejar o seu feito. Medalhista de ouro também nos 50 metros livre na competição norte-americana, o nadador brasileiro destacou "a força mental" que teve para bater o maior nome da natação em todos os tempos.

"Dei tudo o que podia e consegui vencer o Phelps, mas eu sei que essa não é a prova dele. Mas, para mim, a vitória não valeu nem tanto pelo tempo, mas foi bom pelo desafio mental que foi superar isso. É bom poder sentir que você é cada vez mais forte, fazendo treinamentos de alto nível", afirmou Cielo, durante entrevista coletiva no Aeroporto de Cumbica, em Guarulhos (SP).

O nadador ressaltou que "não foi fácil" bater Phelps, dono de 16 medalhas olímpicas, apesar de o norte-americano não ser um velocista, diferentemente de Cielo, que é o recordista mundial dos 50 e 100 metros livre.

"Phelps é o cara. É um competidor duro. Claro que ninguém quer perder em casa e a pressão era grande. Ele veio buscar no finalzinho, dei o máximo e fui feliz. Eu estava competindo como se tivesse defendendo um título", reforçou o brasileiro, que já vislumbra o novo duelo que travará com o norte-americano em julho, quando acontecerá o Mundial de Xangai, na China. "É uma motivação a mais. Mas deixa como está, cada um no seu cantinho", disse, em tom de brincadeira, sem querer fomentar um clima de rivalidade entre os dois.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.