Brasil jogará na cidade suíça de St. Gallen, nesta terça-feira, contra a Bósnia, no primeiro amistoso de 2012

Construído em 2008, AFG Arena tem capacidade para pouco mais de 19 mil pessoas
Divulgação
Construído em 2008, AFG Arena tem capacidade para pouco mais de 19 mil pessoas

A casa do primeiro jogo da seleção brasileira em 2012 tem poucas semelhanças com o chamado país do futebol. Em St. Gallen, na Suíça, onde a equipe de Mano Menezes enfrenta a Bósnia nesta terça-feira, o melhor time da cidade está na segunda divisão do campeonato local e o estádio, apesar de acanhado, é moderno e confortável.

Veja também: Na Suíça, seleção tem ingressos mais baratos que no Brasil

“Fiquei impressionado com a estrutura do St. Gallen quando cheguei”, afirma Átila, único brasileiro do time que lidera a segunda divisão do Campeonato Suíço. Da área VIP, de terno e gravata, o zagueiro de 21 anos viu a vitória da equipe por 3 a 1 contra o SC Bruhl na noite deste sábado.

“Confesso que achei que era furada quando o meu empresário me falou de vir para cá, mas quando cheguei no estádio mudei de opinião”, afirma o brasileiro, que diz estar se recuperando de uma lesão na coluna.

Leia mais: Mano chama Ronaldinho Gaúcho e deixa Kaká fora da lista

Construído em 2008, a AFG Arena tem capacidade para pouco mais de 19 mil pessoas. Apesar da dimensão acanhada se compararmos com os estádios dos grandes times brasileiros, ele chama atenção pela limpeza, organização e conforto.

Único brasileiro do St. Gallen, Átila assistiu vitória do time suíço no camarote
Paulo Passos
Único brasileiro do St. Gallen, Átila assistiu vitória do time suíço no camarote
Todos os torcedores tem cadeiras para sentar. Além das arquibancadas, há uma área VIP, chamada de lounge, com restaurante e vista privilegiada para o campo. Atrás de um vidro, eles conseguem ver o jogo aproveitando a calefação. Do lado de fora do camarote, a temperatura é negativa.

O nome do estádio é uma concessão à Arbonia-Foster-Holding, empresa suíça do setor de suplementos industriais. O valor pago pela multinacional não é divulgado, mas bancou parte da obra de construção do estádio, de mais de R$ 700 milhões.

Sobe e cai
Justamente no ano da inauguração do novo estádio, em 2008, o St. Gallen foi rebaixado para a segunda divisão. Em 2009, voltou à elite do futebol suíço, mas em 2010, voltou a cair. Neste ano, a equipe lidera a divisão de acesso e deve voltar a primeira divisão na próxima temporada.

Com dois títulos no currículo, o clube se orgulha de ser o mais antigo da Suíça, fundado em 1879.

A delegação da seleção do Brasil usará as dependências da AFG Arena durante dois dias, nesta segunda, em treino, e na terça-feira, na partida. Os jogadores convocados começam a chegar em St. Gallen neste domingo. Liberados para disputar as rodadas do estaduais, Dedé e Lucas desembarcam na Suíça somente na segunda.

Com frio e chuva, torcida viu vitória do St. Gallen neste sábado. Time tenta voltar à primeira divisão da Suíça
Paulo Passos
Com frio e chuva, torcida viu vitória do St. Gallen neste sábado. Time tenta voltar à primeira divisão da Suíça

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.