Técnico acha que meio-campista não justifica o investimento de quase R$ 6 milhões

O Wolfsburg (ALE) decidiu não estender a estadia do meia Cícero . Oficialmente emprestado pelo Tombense-MG, o clube alemão teria que pagar cerca de 2,3 milhões de libras, ou R$ 5,9 milhões, pelo ex-jogador do Fluminense . De acordo com o técnico Felix Magath, que planeja uma reformulação no elenco, Cícero não tem qualidade para justificar o investimento.

"Cícero esteve emprestado ao nosso clube. Nós poderíamos comprá-lo e oferecer-lhe um contrato permanente por um valor fixado. Nós acreditamos que ele não nos impressionou tanto para valer a pena pagar essa quantia. Ele vai nos deixar", afirmou o treinador ao "Wolfsburger Allgemeine Zeitung".

Em 2008, após ser vice-campeão da Libertadores como titular, Cícero deixou o Fluminense por 800 mil euros (R$ 1,8 milhões) rumo ao Hertha Berlim (ALE). Ficou duas temporadas na capital alemã.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.