Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Chelsea só empata e aumenta lista de decepções no início do Inglês

Após resultados ruins de Liverpool e Arsenal, o Stoke City também conseguiu surpreender neste domingo

Allan Brito, iG São Paulo |

AFP
Fernando Torres, novidade do Chelsea, deu trabalho para a defesa do Stoke City, mas não fez gol
Já é possível dizer que as "zebras" dominaram a primeira rodada do Campeonato Inglês. Após os empates de Arsenal e Liverpool neste sábado, foi a vez do Chelsea ficar apenas no 0 a 0 com o Stoke City, fora de casa, neste domingo.

O técnico português André Villas-Boas quis apresentar uma surpresa já em sua estreia pelo Chelsea:  começou com Fernando Torres como titular e Drogba no banco. O atacante espanhol foi o centroavante do 4-3-3 que iniciou o jogo contra o Stoke City, neste domingo.

Porém, apesar do bom desempenho do espanhol, a novidade não trouxe resultados. O Chelsea não conseguiu furar o bloqueio defensivo dos mandantes e o primeiro tempo terminou 0 a 0.

Durante a segunda etapa, o jogo mudou, já que o Chelsea reagiu e conseguiu levar mais perigo ao gol adversário, acertando inclusive o travessão. O time londrino também reclamou de pênaltis não marcados, mas nem a entrada de Drogba em campo mudou o placar.

O jogo
O Chelsea tomou as rédeas do jogo desde o começo. Com vontade de finalmente responder as críticas da torcida, Fernando Torres deu trabalho para a defesa do Stoke City. Aos sete minutos, fez sua melhor jogada, pela esquerda, mas a retranca adversária acabou com o lance.

A partir dos 15 minutos, com a força da torcida, o Stoke reagiu passou a atacar com mais frequência. Depois da cobrança de lateral da direita, o zagueiro Robert Huth quase marcou o gol no meio da área.

Depois, aos 26, nova chance do Stoke City: Cech saiu bem pelo alto, evitando que Jones saísse na cara do gol. O bom momento do Stoke era criado com jogadas aéreas, o ponto forte da equipe.

O Chelsea ainda conseguiu voltar ao jogo no final do primeiro tempo. Porém, apesar da posse de bola, nenhuma chance clara de gol foi criada.

O segundo tempo mudou a partida e foi mais emocionante. Porém, os principais lances foram as reclamações do Chelsea com a arbitragem, pois Fernando Torres e Lampard queriam pênaltis que não foram marcados.

A principal chance de gol aconteceu quando Malouda, aos 27 minutos, cabeceou a bola no travessão. O lance só serviu para comprovar o domínio que o Chelsea tinha sobre a partida naquele momento. O Stoke mal conseguia atacar, mas se defendia bem.

Aos 30 minutos do segundo tempo, o técnico André Villas-Boas finalmente colocou Drogba em campo, para a saída de Kalou. Mesmo com dois centroavantes em campo, Torres e o marfinense, não teve jeito para o Chelsea. O meio-campo nao criou mais chances de gol e o jogo terminou 0 a 0.

Leia tudo sobre: futebol mundialinglaterrachelsea

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG