Depois de quatro partidas na temporada, com três vitórias e um empate, clube inglês inicia busca pelo sonho da conquista continental

Stamford Bridge recebe nesta terça-feira, às 15h45 (de Brasília) o duelo entre Chelsea e Bayer Leverkusen que, além de inaugurar o Grupo E da Liga dos Campeões, ainda marca o reencontro do meio-campista Michael Ballack, hoje no clube alemão, com os Blues, onde foi ídolo entre 2006 e 2010.

Depois de quatro partidas na temporada, com três vitórias e um empate, o Chelsea inicia a busca pelo sonho da conquista continental, que chegou muito perto de acontecer em maio de 2008, sob o comando de Avram Grant, que viu Nicolas Anelka deixar nas mãos de Van der Sar a chance do primeiro título.

Agora sem Grant, mas com o estreante André Villas Boas e ainda com o atacante francês, os Blues voltam as atenções para a grande obsessão. O adversário, no entanto, não é dos mais fáceis.

O Bayer Leverkusen é quarto colocado no Campeonato Alemão e vem de goleada fora de casa diante do Augsburg, por 4 a 1. Além disso, conta com um meio-de-campo de categoria, formado pelo brasileiro Renato Augusto, já convocado por Mano Menezes para a Seleção Brasileira, e pelo veterano Ballack, maestro e camisa 13.

O alemão mostra muita felicidade em poder participar desse duelo dentro do Stamford Bridge, onde teve o nome ovacionado pela torcida do Chelsea: "Fiquei muito feliz, o sorteio não poderia ter acontecido de um jeito melhor. Eu vou voltar e jogar ali dentro com muita felicidade, vai ser um jogo especial e emocionante para mim".

Ballack ainda garantiu que o Leverkusen não descarta a possibilidade de surpreender e conquistar uma vitória fora de casa: "É jogo de abertura do grupo e nós vamos sem qualquer pressão, ao contrário deles. Podemos conseguir uma surpresa sim, vamos ver".

Na escalação de seu time, Villas Boas não poderá contar com os brasileiros David Luiz, que se recupera de lesão e deve ser reavaliado momentos antes da bola rolar, e Ramires, que está suspenso. Quem também pode deixar o time titular é Fernando Torres, que não tem feito boas partidas e corre o risco de ser sacado para a entrada de Sturridge.

Já o time de Robin Dutt volta à Liga dos Campeões depois de seis temporadas e baseiam sua confiança no meio-campista Sidney Sam, que marcou dois gols diante do Augsburg e tem sido o melhor jogador da equipe na temporada.

Enquanto isso, na Bélgica...
Quem também entra em campo ao mesmo tempo, mas no Cristal Arena, em Genk, na Bélgica, é o time da casa, que recebe o Valencia para tentar surpreender e sair da condição de "patinho feio" do Grupo E.

O Genk, além de não participar da Liga dos Campeões desde 2002, ainda enfrenta um dos piores momentos de sua história, com apenas duas vitórias em seis rodadas do Campeonato Belga. Motivado a vencer, o capitão do clube, David Hubert, de 23 anos, admite a inferioridade: "Vamos jogar com pessoas que só conhecemos pelo Playstation, é um sonho sendo realizado".

Enquanto isso o Valencia, mesmo sem Juan Mata, que agora atua pelo Chelsea, conta com a boa fase de sua dupla de ataque, que é formada por Soldado, artilheiro do Campeonato Espanhol, e pelo brasileiro Jonas.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.