Goleiros formados no clube não conseguem ser unânimes desde Ronaldo, ícone da década de 90

A iminente contratação do goleiro Renan pelo Corinthians é um sinal claro da dificuldade do clube em firmar um goleiro formado no clube no posto de titular. Júlio César , apesar de ter todo o respaldo de Tite , da comissão técnica e da diretoria, enfrenta resistência da torcida por conta de algumas falhas recentes e agora terá uma sombra com quem rivalizar. A priori, ele continua como titular.

Renan pode representar nova baixa dos goleiros da base corintiana
AE
Renan pode representar nova baixa dos goleiros da base corintiana

Siga o Twitter do Corinthians no iG Esporte

A chegada de Renan é um reflexo de um processo que desde a saída de Ronaldo, na metade dos anos 90, virou rotina no clube: goleiros da base do Corinthians não conseguem durar muito tempo como titular. Menos de um ano depois de virar titular, Júlio César terá de brigar para continuar com o posto de camisa 1. Ele foi alçado à titularidade em julho de 2010, após a saída de Felipe.

Entre para a torcida virtual do Corinthians e convide seus amigos

Antes de Júlio César, Felipe foi titular do gol por três anos. O atual goleiro do Flamengo foi formado no Vitória e chegou ao Corinthians depois de fazer um bom campeonato paulista pelo Bragantino em 2007.

Antes de Felipe, na última década, o Corinthians fez tentativas com os pratas da casa Marcelo e Tiago, mas ambos não duraram muito tempo. Neste período, o clube ainda apostou em nomes como Johnny Herrera, Silvio Luiz e Jean, que não vingaram. Além de Felipe, outro goleiro que ficou mais de um ano como titular nos anos 2000 foi Fábio Costa, titular entre 2004 e 2005.

Após a saída conturbada do hoje flamenguista Felipe, Júlio Cesar fez ótimos jogos. Desbancou o paraguaio Bobadilla, contratado após a Copa do Mundo da África do Sul e que deixou o clube sem fazer uma partida sequer. Porém, falhas em jogos decisivos minaram sua permanência como titular do Corinthians. Júlio falhou na última rodada do Brasileirão, contra o Goiás, e também na final do Paulistão deste ano, contra o Santos.

Renan, aos 20 anos, já tem convocações para a seleção brasileira principal no currículo. Sua chegada ao Corinthians pode comprometer a trajetória de Júlio César no clube. O goleiro sempre disse querer repetir a trajetória de Ronaldo no Corinthians. Júlio, de 26 anos, tem 78 jogos pelo clube, Ronaldo somou 601.

Júlio César continuará sendo titular nos primeiros jogos após a apresentação de Renan, mas não terá vida fácil. Os outros três goleiros do time principal – Rafael Santos, Danilo Fernandes e Gauther, todos da base corintiana – terão de esperar mais por uma chance. É a sina dos goleiros formados no terrão.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.