Tamanho do texto

Técnico chamou para si a responsabilidade pelo resultado ruim do Sport no jogo em casa

O empate por 1 a 1 contra o Duque de Caxias , lanterna do Campeonato Brasileiro da Série B, em plena Ilha do Retiro, não era o resultado que os torcedores do Sport esperavam ver nesta terça-feira, pela quinta rodada da competição.

Os mais de 15 mil rubro-negros que acompanharam a partida perderam a paciência com Hélio dos Anjos e vaiavam a cada passe errado e a cada alteração promovida pelo comandante do time pernambucano, que saiu do estádio sendo chamado de "burro".

Depois da partida, Hélio dos Anjos atribuiu o empate que deixou o Sport no quarto lugar da competição ao baixo rendimento dos atletas: "Não acho que o esquema tático foi o problema do meu time hoje. Tivemos um baixo nível de rendimento. O segundo tempo foi medíocre, horrível. Acho que nenhum time dessa competição errou tantos passes quanto nós erramos", afirmou, categórico.

Quanto às vaias, Hélio foi compreensivo: "Eu não posso questionar uma torcida que vem a campo em uma terça-feira, às dez da noite. Eu questiono a mim, questiono o meu trabalho. Se nós tivéssemos feito um bom jogo, a torcida esqueceria os problemas que tem com o treinador. A responsabilidade é toda minha", disse.

Apesar disso, o treinador do Sport assumiu que se sente confortável com a pressão da torcida: "Eu gosto. Nesse momento, por exemplo, eu não voltaria para um clube árabe, onde eu já estive duas vezes, porque lá não tem essa pressão. Aqui, você sabe que está formando um elenco e que o resultado precisa vir".

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.