Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Ceni cobra união dos clubes em briga política

"Espero que eles reivindiquem de uma forma conjunta, independentemente de qual emissora", afirmou

Gazeta |

O goleiro Rogério Ceni decidiu dar sua opinião na briga política que envolve o futebol brasileiro. Sem acordo dos clubes na venda dos direitos de TV e com o racha no Clube dos 13, que tem o presidente são-paulino Juvenal Juvêncio como um dos últimos defensores, o capitão do Tricolor cobrou uma união dos dirigentes.

"Eu me preocupo bastante e espero que as pessoas tenham bom senso, principalmente as que dirigem os times, para que entendam que a força do futebol brasileiro está na aproximação. Espero que eles reivindiquem de uma forma conjunta, independentemente de qual emissora, sem interessar quem é o líder do grupo", afirmou.

Com apoio de Juvenal Juvêncio, o Clube dos 13 era o responsável pela comercialização dos direitos de transmissão junto às emissoras de TV. Porém, clubes descontentes, capitaneados pelo Corinthians (presidido por Andrés Sanchez), romperam com a entidade.

Até agora, além do Timão, Coritiba, Botafogo, Flamengo, Fluminense, Vasco, Grêmio, Cruzeiro, Palmeiras e Santos anunciaram que vão negociar separadamente seus direitos. Com a debandada do Clube dos 13, o São Paulo mantém sua posição de defesa à entidade, e Rogério Ceni acredita que a mudança de direção dos demais prejudicará o esporte no país.

"O futebol brasileiro está perdendo neste momento, por jogadas inteligentes de quem propõe o jogo. Talvez uma equipe ou outra sejam beneficiadas momentaneamente, mas o futebol brasileiro vai perder com esta divisão dos clubes em médio ou longo prazo", concluiu.

Leia tudo sobre: clube dos 13rogério cenisão paulo

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG