Presidente da Unimed diz que Flu tem problemas para conseguir um centro de treinamento a curto prazo

Uma das maiores reclamações do técnico Muricy Ramalho é sobre a falta de estrutura do Fluminense , que treina nas Laranjeiras, onde fica a sede social do clube. Principalmente, pela falta de um centro de treinamento capaz de receber o time profissional para uma preparação completa adequada. Mas ainda vai demorar a ter a reivindicação atendida. E ele sabe disso.

O presidente da Unimed, Celso Barros, afirmou que a reclamação de Muricy é justa. No entanto, deixou claro que até o final do contrato do treinador, em 2012, o centro de treinamento não deve estar pronto e a dificuldade é grande em encontrar uma alternativa para um local de trabalho.

“Quando o Muricy veio para o Fluminense sabia que não teria um centro de treinamento pronto nesse momento. Talvez, se ele cumprir o contrato até o fim de 2012, pode ter alguma coisa à disposição. Essas coisas não são simples, ainda mais em um clube com tantos problemas como o Fluminense. Não adianta bater nisso”, disse Celso Barros.

No meio do ano passado, a administração chegou a cogitar algumas possibilidades de instalações provisórias, como a que já foi utilizada por Flamengo e Vasco no Recreio dos Bandeirantes. Outra seria um terreno da Aeronáutica, o que nunca se concretizou.

A situação se tornou ainda mais complicada por causa da campanha do time na temporada. Depois de ser eliminado pelo Boavista na semifinal da Taça Guanabara, o time ainda foi derrotado pelo América, do México , e ficou distante da classificação para a segunda fase da Copa Libertadores.

“O importante foi ver que o Muricy mostrou que acredita no grupo. Isso ajuda a recuperar o ânimo dos jogadores e dos torcedores”, disse Celso Barros, com discurso esperançoso para a disputa da Taça Rio e a sequência da Copa Libertadores.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.