Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Cecílio usa exemplo do Palmeiras para explicar empate com jogadores a mais

Treinador do Avaí também citou a falta de tranquilidade como motivo para o empate na Ressacada

Gazeta |

O empate por 1 a 1 com o Palmeiras, na Ressacada , com dois jogadores a mais durante uma parte do confronto, não tirou a confiança do técnico Toninho Cecílio, que alegou falta de tranquilidade para que o Avaí não conseguisse o resultado positivo.Consciente de que uma vitória poderia alçá-lo aos 24 pontos, deixando o Atlético-PR para trás e melhorando sua condição na tabela, Cecílio usou o exemplo do próprio Palmeiras, que empatou com o Atlético-PR na Arena da Baixada, pela 22ª rodada, para tentar explicar o resultado desfavorável, considerando a vantagem numérica.

"Sei que um jogo desse tipo traz um gosto de frustração, mas o Palmeiras há duas rodadas jogou contra o Atlético-PR, onde o Cléber Santana foi expulso. Mesmo depois disso eles empataram o jogo. A gente nunca quer que isso aconteça com a gente, mas acontece", lamentou o comandante.


Outro motivo alegado por Toninho Cecílio para explicar o revés dentro de casa foi a falta de tranquilidade no segundo tempo: "Poderíamos ter voltado do intervalo mais tranquilos. Eu gostaria que a equipe tivesse tido um pouco mais de lucidez para rodar a bola e virar o jogo, isso poderia ter sido determinante. Mas não estou arranjando desculpas".

 

Já pensando em quarta-feira, quando visita o Fluminense no Engenhão, o treinador garantiu que está com a confiança intacta, ao contrário do torcedor: "Eu não posso mudar de opinião por causa de uma partida, ainda confio plenamente na nossa reação. O torcedor está chateado, mas eu tenho que ser forte, o grupo tem que ser forte. Poderíamos ter vencido hoje, isso é lógico, mas ainda vamos atrás dessa reação".

 

 

Leia tudo sobre: brasileirão 2011avaitoninho cecilio

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG