Tamanho do texto

Equipe havia segurado empate contra os mineiros na última rodada, assim como o Figueira fez neste domingo

Domingo passado, dia 2 de outubro, o Ceará havia conquistado um heroico empate por 1 a 1 com o Atlético-MG , após passar grande parte dos segundo tempo com dois jogadores a menos e aguentar a pressão do rival, tudo isso na casa dos mineiros. Uma semana depois, os comandados do técnico Estevam Soares acabaram provando de seu próprio veneno.

Atuando no estádio Presidente Vargas com boa presença de público, o time ficou com dois atletas a mais que o Figueirense desde os 24 minutos da segunda etapa. Os anfitriões, porém, não conseguiram superar a defesa e a grande atuação do goleiro Wilson. As semelhanças entre os dois embates e o curto espaço de tempo entre ambos foram utilizados pelos jogadores para justificar a igualdade.

"Tivemos várias oportunidades e não conseguimos fazer o gol. A equipe deles se fechou muito bem, como nós nos fechamos em Minas Gerais, e também saíram com o empate", afirmou Careca, que teve a opinião compartilhada por Marcelo Nicácio.

"Eles defenderam e nós não conseguimos furar o bloqueio. Foi muito parecido com a nossa partida contra o Atlético-MG", comentou, pedindo para os companheiros esquecerem os pontos perdidos em casa. "Era um jogo difícil, e não temos muito o que lamentar. Temos que nos focar para encarar o América-MG quarta-feira nesse que é mais um jogo de seis pontos."

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.