Tamanho do texto

Robinson de Castro confirmou que ambos jogadores tiveram problemas de indisciplina no time

A diretoria do Ceará anunciou nesta terça-feira a rescisão dos contratos do meia Diguinho e do atacante Derley, que não vinham sendo utilizados pelo técnico Vágner Mancini. Segundo o vice-presidente Robinson de Castro, o motivo para a saída do meia foram complicações fora dos gramados.

"O Diguinho está sendo desligado do clube por questões disciplinares. Faltava em treinos e cometeu excessos durante sua estada no Ceará. Conversamos com ele, por se tratar de um rapaz talentoso, mas o jogador não conseguiu cumprir com suas responsabilidades", argumentou Robinson em entrevista à rádio 'O Povo/CBN'.

Com passagens por Flamengo e Botafogo, Diguinho, de 23 anos, já era conhecido por seus atos de indisciplina, mas o Ceará acreditava que podia reabilitar o jogador.

"Já sabíamos do histórico dele e tentamos de tudo para mantê-lo no elenco. Infelizmente, o jogador não correspondeu", lamentou o dirigente do Ceará.

Já Derley, que chegou do Tiradentes no meio do ano, tinha contrato até o final deste ano, mas foi liberado por não ter agradado na sua curta passagem por Porangabuçu.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.