Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

CBF não reconhece Federação do Piauí e bloqueia repasse de verba

Eleição decidida pela Justiça fez CBF afastar federação. Clubes não podem contratar e nem participar de torneios nacionais

Marcel Rizzo, iG São Paulo |

A assembleia geral da CBF (Confederação Brasileira de Futebol) oficializou nesta quarta-feira, 6 de abril, o afastamento preventivo da FFP (Federação de Futebol do Piauí ). Com a decisão, aprovada por unanimidade pelas outras 25 federações filiadas à entidade nacional, os times do estado não podem disputar competições organizadas pela CBF e nem vender ou contratar jogadores. Também foi bloqueado o repasse mensal que varia de R$ 30 mil a R$ 100 mil – que desde janeiro não era pago.

A relação da CBF e da FFP está congelada desde o começo de 2011, quando o juiz Orlando Martins Pinheiro, do Juizado Especial Cível e Criminal de Teresina, anulou os votos do candidato reeleito na eleição de dezembro de 2010, Luís Joaquim Lula Ferreira. O segundo colocado, Cesarino Oliveira Souza, foi empossado e assumiu a Federação dia 19 de janeiro.

Pelo estatuto da CBF, no artigo 15, é vetado que a Justiça interfira em eleições das federações filiadas. A CBF informou que aguarda a comprovação da FFP que a eleição ocorreu dentro das normas estabelecidas pelos estatutos da federação, da confederação e da Fifa. O campeonato estadual começa no próximo domingo, 10 de abril, e a apesar da falta de recurso não foi adiado – o campeonato, porém, não é reconhecido pela CBF neste momento. Os clubes também não poderiam participar da Série D do Brasileiro.

Dívidas
A Justiça entendeu que Lula Ferreira não poderia ser reeleito porque a Federação devia dinheiro à prefeitura de Teresina e à previdência e não apresentou as prestações de contas das gestões de 2008 e 2009. Ele recebeu 14 votos na eleição, feita pelos clubes, contra 13 do rival. Os 14 votos foram anulados pela decisão judicial.

A CBF oficializou o afastamento, mas desde janeiro não repassa a verba mensal à Federação e nem permite que atletas de clubes do Piauí sejam registrados. Um jogador do Barras, clube que pôde disputar a Copa do Brasil (perdeu para o ABC-RN com Túlio Maravilha no time) não pôde inscrever um jogador no início de abril.

Em pronunciamento nesta quarta-feira na tribuna da Assembleia Legislativa do Piauí, a deputada Flora Izabel (PT) criticou a decisão da CBF e pediu uma audiências ciom o presidente da entidade, Ricardo Teixeira.
 

Leia tudo sobre: CBFFederação de Futebol do Piauí

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG