Entidade fez guia turístico aos atletas. Liberados neste domingo, vão poder dormir fora da concentração

Jogadores poderão aproveitar as facilidades do resort. Outros vão preferir passear em Buenos Aires
Marcel Rizzo
Jogadores poderão aproveitar as facilidades do resort. Outros vão preferir passear em Buenos Aires
Folga. Talvez a única até 24 de julho, data da final da Copa América. Os jogadores da seleção brasileira terão descanso a partir da tarde deste domingo e poderão até dormir fora do Sofitel Reserva Cardales, hotel no qual a delegação ocupa como concentração na pequena cidade de Los Cardales , 12 mil habitantes, a 60 km ao norte de Buenos Aires. O retorno está previsto para as 12h de segunda-feira.

A CBF (Confederação Brasileira de Futebol) fez um roteiro de passeios que os atletas podem fazer na região (turística, principalmente no inverno), como shoppings e restaurantes - as famílias de alguns podem viajar.

 A entidade também disponibilizou transporte até a capital para os que queiram passear por lá. Outros, porém, já avisaram que preferem descansar no resort no qual o grupo está hospedado. O hotel tem spa, piscinas, saunas, salões de jogos e sala de massagens.

“É bom uma folga para descansar. Não sei ainda o que vou fazer, mas talvez vá ficar quieto, tranqüilo, para estar bem preparado para quando a competição começar”, disse o lateral-esquerdo André Santos. O técnico Mano Menzes também não está preocupado com o que seus comandados irão fazer no momento de descanso. "Folga é folga, pode fazer o que quiser. Se é um treino cancelado, eu chamo de repouso. Eu mesmo não vou pensar em adversários", afirmou o treinador.

O Brasil estreia dia 3 de julho, contra a Venezuela, em La Plata (a 60 km ao sul de Buenos Aires). Depois será mais uma semana só treinando e a partir de 9 de julho, quando enfrenta o Paraguai em Córdoba (a 750 km de Buenos Aires), serão partidas duas vezes por semana, o que dificultará novas folgas. Normalmente, em eventos longos como Copa América e Copa do Mundo, os atletas têm até mais de um dia sem treino e liberado para deixar o hotel.

A CBF não faz restrição ao que os atletas possam fazer. Havia a possibilidade de eles serem liberados somente depois das 17 horas, quando o jogo que vai decretar o rebaixamento do River Plate (frente ao Belgrano) já estivesse terminado , mas poderão sair logo depois do almoço. Há preocupação de que haja violência em Buenos Aires caso o River caia, tanto que o treino que a seleção faria no CT do Boca Juniors, neste domingo à tarde, foi cancelado.

Isolamento
Os 23 convocados se apresentaram na segunda-feira passada (com exceção dos santistas Elano, Ganso e Neymar, que estavam concentrados para a decisão da Libertadores). Até o final da Copa América serão 34 dias concentrados e Mano Menezes preferiu por uma folga antes do torneio. A comissão técnica optou por dar férias aos atletas depois dos amistosos contra Holanda (4 de junho) e Romênia (7 de junho) , ao contrário de outras seleções que disputarão a Copa América, que treinam direto desde o começo do mês. A maioria do elenco brasileiro (16 jogadores) atua no futebol europeu e estão em final de temporada.

A forma de concentração varia de seleção para seleção. A Argentina, dona da casa, está treinando no CT que a AFA (Associação de Futebol Argentino) tem em Ezeiza, próximo ao aeroporto internacional . Os jogadores trabalham lá desde 13 de junho, mas não dormem no local, podem voltar para casa. Tevez, por exemplo, tem uma mansão no condomínio anexo ao hotel que o Brasil treina em Cardales e já esteve algumas vezes por lá, mesmo com a Argentina se preparando. A partir de segunda-feira, porém, os argentinos ficarão concentrados em regime integral.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.