Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Catar vai realizar Copa de 2022 sozinho e no verão, diz Blatter

Forte calor do país árabe durante o verão fez com que fosse levantada hipótese de que Mundial pudesse acontecer no inverno local

Reuters |

A Copa do Mundo de 2022, no Catar, será realizada no verão do hemisfério norte, como planejado originalmente, disse o presidente da Fifa, Joseph Blatter. Reiterando comentários feitos pela entidade duas semanas atrás, Blatter declarou que não há planos de organizar um Mundial durante o inverno e qualquer solicitação como essa teria de partir do país-anfitrião, que já afirmou planejar realizar o evento no verão.

"Tudo está arranjado agora para o verão, e com todos os 64 jogos no território do Catar", afirmou ele em entrevista à emissora britânica BBC. "Nos documentos contratuais está claramente definido que o comitê executivo se reserva o direito de mudar qualquer coisa no processo, mas nesse caso isso deve partir do Catar, que não tomou iniciativa até o momento. Acho que, por hora, esta questão está congelada porque acabamos de assinar, nos últimos dias, os documentos finais".

O Catar foi escolhido como anfitrião em dezembro, vencendo uma disputa da qual também tomaram parte a Austrália, Japão, Coreia do Sul e Estados Unidos. A proposta do país tinha como base a realização do evento no verão, usando estádios com ar-condicionado para enfrentar o forte calor do deserto. Apesar disso, surgiram várias manifestações de apoio à realização da Copa no inverno.

Blatter negou ter dado apoio ao evento no inverno e disse que estava sendo imparcial, embora tema que a realização do Mundial nesse período possa se sobrepor aos Jogos de Inverno programados para 2022 "Não sou a favor de uma ou outra (opção), embora janeiro e fevereiro pudessem estar em conflito com o COI (Comitê Olímpico Internacional), do qual sou membro. Quem disse primeiro que deveríamos jogar no inverno? Foi Franz Beckenbauer (presidente do Bayern de Munique), seguido por Michel Platini (presidente da Uefa), depois o sindicado dos jogadores profissionais".

 

Leia tudo sobre: fifacopa do mundocatarjoseph blatterfutebol mundial

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG