Norte-americano disse que país do Oriente Médio é muito quente para sediar o Mundial. Mohamed Bin Hammam disse que situação é a mesma em terras estadounidenses

Membro do Comitê Executivo da Fifa, Mohamed Bin Hammam reagiu às sugestões do colega norte-americano Chuck Blazer de que o Catar é muito quente para sediar a Copa do Mundo de 2022. Na semana passada, Blazer disse que o país asiático pode até colocar ar-condicionado nos seus estádios, mas "não vejo como você pode colocar ar-condicionado em todo o país".

Bin Hammam respondeu em seu site, afirmando que as altas temperaturas também são um problema nos Estados Unidos, além de ter criticado Blazer. "Ninguém criticou os Estados Unidos por colocar os jogadores e os dirigentes em situações de risco à saúde" durante a Copa do Mundo de 1994.

Catar e os Estados Unidos disputam o direito de sediar a Copa do Mundo de 2022 com Austrália, Japão e Coreia do Sul. A definição dos países que vão receber os Mundiais de 2018 e 2022 acontecerá no dia 2 de dezembro através de votação do Comitê Executivo da Fifa.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.