Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Catar afirma que Copa acabará com estereótipos sobre o Oriente Médio

Diretor da candidatura diz que calor não será problema e revela que país terá campeonato de futebol feminino

EFE |

Vencedora na eleição desta quinta-feira do Comitê Executivo da Fifa para sediar a Copa do Mundo de 2022, a candidatura do Catar considera que o evento permitirá ao país acabar com muitos dos lugares-comuns sobre o Oriente Médio.

"Tenho certeza de que após o Mundial, muitos dos estereótipos, dos preconceitos que existem sobre o Oriente Médio acabarão", disse em entrevista coletiva o xeque Mohammed bin Hamad Al-Thani, diretor da candidatura do Catar.

"Um desses estereótipos era que no Catar faz muito calor, mas houve campeonatos em outros lugares com as mesmas temperaturas que lá e ninguém se queixou", afirmou o xeque, que destacou também o fato de algumas pessoas considerarem que as mulheres são vítimas de preconceito por lá.

"Outro dos temas recorrentes é que as mulheres no Oriente Médio estão discriminadas. Quero anunciar a vocês que em breve se estabelecerá o campeonato de futebol feminino do Catar", completou.

Consultado sobre as razões que poderiam ter levado a Fifa a escolher a candidatura catariana em vez dos outros quatro oponentes, o xeque foi rápido.

"Se os membros do Comitê se fixassem na capacidade de organizar um Mundial, qualquer das candidaturas poderia ganhar. Eu acho que quiseram ir à frente e buscar o lugar onde podiam incluir mais pessoas, novos torcedores, abrir novos horizontes", analisou.

"Finalmente, as pessoas do Oriente Médio poderão ter em sua casa o futebol que até agora só podiam ver na televisão", acrescentou o xeque.

Perguntado sobre o que aconteceria caso Israel se classificasse para disputar a Copa de 2022, o xeque respondeu garantindo que o regulamento da Fifa será mantido em qualquer circunstância.

"Nós temos uma política de não discriminação com relação ao esporte. Com isso, os atletas israelenses poderiam participar sem nenhum tipo de problemas", declarou.

Por fim, Al-Thani falou que ainda não sabe qual será o destino final dos estádios que o Catar pretende construir e depois desmontá-los para reconstruir em outro lugar.

Leia tudo sobre: catarcopa do mundofutebol internacional

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG