Tamanho do texto

Amigo do zagueiro recebeu alta, mas terá de conviver com "chumbinho" no peito

Leonardo Calixto, amigo de Leandro Castán que levou um tiro acidental do zagueiro já 10 dias, já recebeu alta da Santa Casa de Jaú , onde estava internado, mas terá de conviver agora com o projétil de "chumbinho" dentro do peito. Uma semana depois da "pior semana de sua vida", Castán voltou para dar entrevistas nesta quarta-feira, no CT do Corinthians, e, aliviado, comentou sobre o drama que viveu nos últimos dias.

Leandro Castán diz que se afastará das armas
Gazeta Press
Leandro Castán diz que se afastará das armas

Siga o iG Corinthians no Twitter

"Agora ele está bem, passeando, mas vai ficar com o chumbinho dentro do peito dele. Ele teve azar porque a bala pegou entre duas costelas e só pegou carne, ficando preso lá. Os médicos disseram que não vai ter problema nenhum", comentou Castán, que agora, se diz totalmente contrário ao posse de qualquer tipo de arma, mesmo estas, teoricamente menos perigosas.

"Meu irmão deixava o filho brincar, era algo simples, parecia tão pequena e nem achava que um chumbinho fosse tão perigoso. Não sabia desse perigo. A arma nem era minha, era do meu irmão, e a usava para passar o tempo como diversão, mas agora tiramos essa arma do nosso meio, da nossa família. A gente achava que é inofensivo, mas mostrou que qualquer arma é perigosa", comentou o zagueiro.

No última dia 30 de maio, quando estava de folga na cidade de Jaú, em São Paulo, Castán acidentalmente acertou o peito de Leonardo com um tiro que por pouco não atingiu seu coração. Agora, com o amigo em segurança, Castán diz valorizar mais seus "verdadeiros amigos". "Aprendi muita coisa, a dar mais valor à amizade, aos amigos de verdade que me apoiaram. Pela repercussão, teve muita gente falando bobeira, mas eu tomei a lição de quem são meus amigos de verdade", comentou.