Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Carrasco dos paulistas, Kempes já está de olho no Corinthians

Atacante do América-MG marcou gols nos quatro grandes de São Paulo e pode defender a Lusa em 2012

Frederico Machado, iG Belo Horizonte |

Apesar da fraca campanha do América-MG, um nome vem se destacando no lanterna do Brasileirão. O atacante Kempes tem dez gols na competição, sendo que não foi titular no início do torneio. Um fato chama a atenção na trajetória do goleador: marcou gols em todos os quatro grandes  de São Paulo. E o cabeludo garante que o estoque não acabou e espera balançar as redes do Corinthians novamente no próximo domingo.

Em entrevista exclusiva ao iG, Kempes afirmou que ainda acredita no América-MG na luta contra o rebaixamento, apesar das projeções negativas dos matemáticos. A saga de matador diante dos paulistas pode continuar em 2012, já que o atleta pertence à Portuguesa e pode disputar a Série A na Lusa caso o time mineiro seja mesmo rebaixado. O jogador disse que não chega nem aos pés do Kempes "original" argentino, mas afirma que o nome tem dado sorte na carreira.

iG: Você marcou gols em todos os grandes times de São Paulo. De onde vem tanta "raiva" dos paulistas?
Kempes: Não é raiva, apenas uma coincidência. Não tinha percebido isso, só vi agora que você me falou. Nada contra os paulistas.

iG: Esses gols mostram que o Kempes gosta de jogos difíceis?
Kempes: Nessas horas que você mostra o jogador que você é. Contra times grandes você tem que jogar, fazer gols. Tenho feito minha parte contra os times grandes. Não só eu, mas como qualquer jogador gosta de encarar os grandes clubes do Brasileirão. Futebol é assim. Contra time grande, você tem que fazer o seu melhor até para se mostrar para essa equipe e ter uma vitrine maior.

iG: O Corinthians é o próximo adversário do América-MG. Promete balançar as redes do time paulista novamente? (fez um gol na derrota por 2 x 1 na 14ª rodada)
Kempes: Espero voltar a marcar para me valorizar ainda mais. Um time que está na disputa pelo título, casa cheia, valoriza ainda mais o jogador. Na Portuguesa disputei a Série B e joguei pouco no Campeonato Paulista. Não marquei contra os grandes. Espero que não só o Kempes jogue bem, mas todo o time do América para buscar uma vitória. Ainda não largamos a toalha, sempre respeitando o Corinthians.

iG: Sobre essa polêmica dos ingressos cedidos para o Corinthians, isso influencia dentro de campo?
Kempes: Jogador gosta de jogar com casa cheia, mesmo que seja com a torcida adversária. Dá um gostinho a mais para a partida, você entra mais ligado e tem cara de decisão. O América-MG está usufruindo dessa situação também, mesmo cedendo os ingressos.

iG: Givanildo Oliveira (técnico do América-MG) disse que só um milagre mantém o time na Série A. O Kempes acredita em milagres?
Kempes: Acredito em milagres sim. No futebol tudo é possível. Logicamente que a dificuldade aumenta a cada rodada. Esse jogo é fundamental para nosso objetivos.

Divulgação
Kempes pertence à Lusa e pode disputar a Série A de 2012 pelo time paulista
iG: Quando acaba seu contrato com o América-MG? Vai permanecer no clube mineiro?
Kempes: Tenho contrato até dezembro, estou emprestado. Pertenço à Portuguesa e ainda não parei para pensar no futuro. Meu pensamento está somente em evitar o rebaixamento com o América-MG. No final do Brasileirão, vou conversar com meu representante para definir o melhor para minha carreira.

iG: A volta da Portuguesa para a Série A pesa para um retorno ao clube paulista?
Kempes: Como pertenço à Portuguesa, o normal seria voltar para lá ao final do meu empréstimo. Ainda mais agora, seria um prazer disputar a Série A novamente. A Portuguesa subiu com sobras e deve montar um bom time para o ano que vem.

iG: Já assistiu a jogos do craque argentino Mario Kempes? Seu nome é uma homenagem a ele?
Kempes: Foi meu pai que colocou o nome. Tenho mais dois irmãos e eles também têm o Kempes. Até meu filho eu coloquei Kempes no nome. Vi o Kempes original jogar por vídeos. Em 1978 meu pai disse que ele arrebentou. Na Copa seguinte (1982) eu nasci e ele resolveu fazer a homenagem. Claro que eu não chego nem aos pés do Kempes verdadeiro, mas o nome tem me dado sorte. Eu era conhecido como Everton Kempes, mas quando mudaram para Kempes, eu deslanchei a fazer gols. Gosto desse nome.

 

 

 

Leia tudo sobre: América-MGBrasileirão 2011KempesCorinthians

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG