Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Carpegiani sonha com meia de criação, mas admite ser difícil

Treinador acredita que características do futebol atual ajudam no desaparecimento de meias com características de Conca, Montillo e Paulo Henrique Ganso

Gazeta Esportiva |

A abertura da janela de transferências no fim do ano sempre leva ao São Paulo uma pergunta que persegue os dirigentes: quando o clube terá um meia-armador? O tão sonhado camisa 10 está em falta no elenco, e o técnico Paulo César Carpegiani manifestou sua admiração por atletas da posição, apesar de saber que é difícil de contratar.

"Todas as equipes que marcaram época no futebol, que ganharam e convenceram, tinham no ponta de lança seu grande jogador. Foi assim com Santos, Palmeiras, Cruzeiro, Inter, Flamengo... Muitas vezes, o time ganha título, mas não marca tanto como uma grande equipe. Mas esses jogadores estão escassos no futebol mundial", comentou. "Gostaria muito de ter um atleta assim, mas é tão difícil de alcançar".

O treinador acredita que as características do futebol atual ajudam no desaparecimento dos meias de criação com as características de Conca, Montillo e Paulo Henrique Ganso, que atuam no mercado nacional.

"Quando aparece no futebol um jogador assim, as pessoas o colocam para jogar do lado. É o caso do Ronaldinho, que foi para o futebol europeu e dali a um tempo passou a jogar na esquerda. Há jogadores como Conca e Montillo, que nem são brasileiros, além do Ganso e do Alex, que está há muito tempo lá fora. É difícil surgir este tipo de jogador", ponderou.

O treinador já descartou a hipótese de frear o estilo veloz de Lucas para colocá-lo na armação. "O Lucas tem dificuldade nesse aspecto. Ele tem uma qualidade boa, mas não com essa característica", concluiu.

Leia tudo sobre: campeonato brasileirofutebolsão paulo

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG