Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Carpegiani se mostra preocupado com excesso de gols perdidos

Para treinador, São Paulo tem criado bastante, mas baixo aproveitamento nas finalizações pode atrapalhar

Levi Guimarães, iG São Paulo |

Nem parece se tratar do time com um dos melhores ataques do país na temporada. Até agora, em menos de quatro meses, o São Paulo já marcou 49 vezes, sendo 41 pelo Campeonato Paulista e oito pela Copa do Brasil. Média de praticamente dois gols (1,96) por jogo. Ainda assim, a proporção entre chances criadas e gols marcados não tem agradado o técnico Paulo César Carpegiani.

Tenha as estatísticas no seu iPhone e faça comparações entre times e jogadores

nullNa vitória na noite desta quarta-feira sobre o Goiás, por exemplo, o São Paulo concluiu a gol em 13 oportunidades, segundo os números do Footstats. Sendo que seis finalizações foram certas na direção do gol adversário e sete saíram direto para fora. De qualquer maneira, de todas essas chances apenas uma resultou em gol. E o treinador admite que as oportunidades desperdiçadas podem fazer falta daqui pra frente.

“Eu poderia dizer que enquanto estivermos criando eu não tenho essa preocupação. Mas, objetivemente, sim. Pode fazer falta em determinados jogos, principalmente em uma competição curta como a Copa do Brasil. Oxalá não nos faltem [gols], que tenhamos competência para fazer e facilitar jogos assim, nervosos, porque se não pode acarretar futuros problemas, à medida que você crie e não marque”, disse Carpegiani.

Neste sábado, o São Paulo encara o Santos, outra equipe com ataque poderoso. A equipe comandada por Muricy Ramalho já marcou 53 vezes na temporada. Além dos mesmos 41 pelo Paulistão, foram 12 gols em sete jogos na Copa Libertadores. A média é praticamente igual à do São Paulo: 1,963.

Títulos para ficar na história

Ao garantir a classificação para as quartas de final do torneio nacional, Ca

rpegiani falou também sobre a importância de finalmente conquistar um título pelo São Paulo. Em sua primeira passagem pelo clube, em 1999, o treinador obteve ótimas campanhas no Paulistão, Rio-São Paulo e Campeonato Brasileiro, mas caiu rapidamente nas fases eliminatórias e não chegou a nenhuma decisão.

“O que marca a passagem de um treinador pelo clube são os títulos. Então, o que posso dizer é que estou tendo a segunda chance no São Paulo e espero marcar isso com títulos”, afirmou. Uma vitória sobre o Santos no sábado já quebra ao menos um tabu, justamente o fato de Carpegiani ainda não ter chegado a nenhuma final no comando do São Paulo.

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG