Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Carpegiani reforça críticas ao regulamento do Paulistão

"Não tem vantagem nenhuma de ser primeiro ou segundo colocado", disse o treinador são-paulino

Gazeta |

A troca de posições entre São Paulo e Palmeiras gerou um desconforto entre profissionais dos dois clubes, com a inclusão do Corinthians na discussão. Depois de Rogério Ceni, o técnico Paulo César Carpegiani reclamou bastante do regulamento do Campeonato Paulista, mas o palmeirense Luiz Felipe Scolari e o diretor corintiano Roberto de Andrade rebateram as críticas do rival.

null"Não podemos escolher adversário, não tem vantagem nenhuma de ser primeiro ou segundo colocado. Parece que as pessoas que fizeram o campeonato brincaram de boneca até os 30", alfinetou o comandante são-paulino.

Por ter encerrado a primeira fase na liderança, com 41 pontos (levando vantagem nos critérios de desempate sobre o Palmeiras), o Tricolor só terá a vantagem de ser mandante no mata-mata, diante da Portuguesa. "Jogamos 19 jogos para quê? Temos nossa casa e o Santos também, mas o restante todo é como ?barata voa'", ironizou Carpegiani.

Por outro lado, depois de ter perdido a primeira posição justamente para o São Paulo neste domingo, Luiz Felipe Scolari rebateu a reclamação dos profissionais tricolores. "Em primeiro lugar, quero dizer que não tenho que responder pelos outros. Mas todos sabiam do regulamento. Se tivessem contestações, deveriam ter feito na reunião da Federação Paulista antes do início. O regulamento não me preocupa, todos aceitaram, não adianta falar abobrinha", disparou.

Na sequência de sua entrevista após a derrota alviverde contra a Ponte Preta, Scolari foi ainda mais incisivo em suas colocações sobre o assunto. "As pessoas não conheciam o regulamento? Os presidentes não assinaram? Não houve uma reunião? Quando você fala sim, precisa ir até o fim. Agora, todo mundo deve calar a boca e jogar bola", emendou.

Já o Corinthians, terceiro colocado, aumentou o discurso de reprovação ao desafeto São Paulo, seguindo na linha das declarações de Felipão. "Antes de começar o campeonato, todos os dirigentes dos clubes interessados se reúnem e todos concordaram na época. Não adianta discordar agora. A regra é essa. Por que o São Paulo está reclamando?", contestou Andrade, que acrescentou.

"Jogo único não é ideal para ninguém. É lógico que o melhor seria ida e volta. Mas, se a regra é essa, vamos para o jogo. É o papel do clube encarar dessa forma", completou o diretor.

O técnico Tite, por sua vez, concorda com os problemas no regulamento, mas lembra que todos seguem as mesmas regras na competição. "Não sei se o regulamento é falho, mas realmente não há tanta vantagem para quem tem o melhor rendimento. Agora é um novo campeonato, sem tempo de recuperação, com uma margem de erro muito pequena. Eu prefiro os pontos corridos, com ida e volta, mas o torneio é diferente e todos devem se adaptar", finalizou.

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG