Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Carpegiani exalta entrega e diz que São Paulo fez seu melhor jogo

Para técnico são-paulino, vitória contra o Grêmio revela que sua equipe está no caminho certo

Bruno Winckler, iG São Paulo |

De pressionado e até demitido após a eliminação do São Paulo na Copa do Brasil para o Avaí, Paulo César Carpegiani vive agora o oposto no cargo. Com mais uma vitória na conta de sua equipe neste Brasileiro, o treinador fez questão de depois da partida contra o Grêmio, vencida por 3 a 1 no Morumbi , neste sábado, exaltar seus jogadores e agradecê-los pelo ótimo momento do São Paulo, invicto e líder da competição.

Siga o iG São Paulo no Twitter

Veja fotos da vitória do São Paulo contra o Grêmio

"Foi o melhor jogo nosso em todos os aspectos. Nos entregamos, criamos e fizemos por merecer o grande resultado que tivemos. Agradeço e parabenizo os jogadores pela vitória que sem dúvida foi perfeita", disse o técnico, que ganhou até uma trégua com a torcida, tão crítica e impaciente com ele desde a queda para o Avaí.

"Quem faz uma torcida é o time. Espero que tenham gostado e que meus jogadores mereçam os aplausos. Esse tipo de exibição dá tranqulidade para continuarmos um trabalho. Jogamos contra um time bravo, um dos melhores do Brasil, o que valorizou muito nossa vitória", comentou.

null

Carpegiani também comentou um gesto do atual diretor de futebol do São Paulo, Adalberto Batista, que entrou no campo para cumprimentá-lo e parabenizá-lo pela vitória. Perguntado se faltava esse tipo de respaldo da diretoria antes da crise vivida pelo time na Copa do Brasil, o técnico disse que não se interessa por gestos e sim com seu trabalho sendo respeitado.

"Nunca tive preocupação com o que dizem. Seleciono e tiro as coisas boas. Não é porque nesse momento estamos com quatro vitórias seguidas que vou falar disso ou daquilo. Sempre soube o que eu quero e minha única arma é dentro do campo. Quando perco, respondo. E quando ganho, também. Não tenho preocupação com aperto de mão, tapa nas costas. Não fiz nada além da minha obrigação", disse.

Leia tudo sobre: são paulocarpegiani

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG